Riqueza

O relógio de 615 mil euros que Rafael Nadal usou no Open de França

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

A estrela mundial do ténis, Rafael Nadal, 32 anos, venceu pela 11ª vez o Open de França e utilizou um acessório que chamou à atenção do público.

Rafael Nadal venceu pela 11ª vez o Open de França, mas apesar do seu fantástico desempenho, houve um outro pormenor que chamou à atenção – o seu relógio, da marca Richard Mille, avaliado em 615 mil euros.

No decurso da partida final, a mão esquerda do tenista cedeu várias vezes, tendo sido necessário intervenção da equipa médica, durante alguns minutos as câmaras focaram esta peça, à qual ninguém conseguiu ficar indiferente.

De acordo com a Forbes, o modelo utilizado, o RM27-03, é o mais recente no mercado, tendo sido fabricadas apenas 50 unidades, apesar disso, o preço fica um pouco abaixo do RM27-02, utilizado pelo espanhol em 2015, e que foi avaliado em 658 mil euros.

Nadal não é um iniciante no mundo dos relógios de luxo, em 2010 utilizou um outro modelo da marca Richard Mille, com um preço calculado em 424 mil euros. O tenista contou ao Wall Street Journal que nem sempre foi fã deste acessório, mas que atualmente considera o relógio parte da sua própria pele.

Fique a conhecer na fotogaleria acima os modelos luxuosos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
O relógio de 615 mil euros que Rafael Nadal usou no Open de França