redes sociais

É possível ter vida social online sem o Facebook? Conheça alternativas

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Existem centenas de sites e aplicações para socializar. A recente polémica em torno do Facebook levou utilizadores a querer procurar alternativas.

Existem centenas de sites e aplicações para socializar. A recente polémica relacionada com a venda pelo Facebook de informações de 87 milhões dos seus utilizadores à Cambridge Analytica gerou uma campanha pelo encerramento de contas na rede social.

No caso do Facebook, o seu modelo de negócio assenta na lógica de que os utilizadores são ‘o produto’ que vendem. Nem todos os utilizadores da rede social gostaram de saber que era isso que representavam para a empresa liderada e cofundada por Mark Zuckerberg.

O Facebook, a maior rede social do mundo – com mais de 2.100 milhões de utilizadores ativos em janeiro de 2018 -, também reconheceu que partilha informação com aplicações de que é dono, como Instagram, WhatsApp e Messenger.

Para os utilizadores que querem permanecer na rede social mas com mais privacidade, existem ferramentas de software, como o Ghostery, que permite limitar a capacidade da empresa de espiar os passos dados na Internet.

Mas quem quiser cortar de vez com a rede social, pode explorar alternativas para se manter conectado socialmente online, com o bónus de poder ter o controlo sobre os seus dados e a sua privacidade.

Vero e Minds são redes alternativas, tal como a plataforma Mastodon – que se assemelha ao Twitter. Para partilhar interesses e criar uma comunidade, o Raftr é uma solução. A Ello, uma rede social para os mais criativos, é anti-publicidade.

Para troca de mensagens, a Telegram é muito popular. YouTube e Musical.ly são alternativas para criação e partilha de vídeos e comentários. O Reddit e a rede profissional Linkedin são já clássicos exemplos de partilha de informação e socialização na rede.

E se a única coisa que mais aprecia no Facebook são as notícias, há aplicações como o Nuzzel, para estar a par da atualidade.

Se a preocupação são as datas dos aniversários dos amigos, basta exportar da conta do Facebook os dados para um calendário, sendo que, no caso de haver centenas de amigos, é melhor fazer uma seleção. Esta é uma das diferentes soluções sugeridas pela Wired para quem está a pensar apagar a sua conta no Facebook sem deixar de ter acesso a tudo o que lá vê e faz.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

É possível ter vida social online sem o Facebook? Conheça alternativas