ADSE

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

As novas tabelas ainda vão ser discutidas com os prestadores privados de saúde e podem sofrer alterações.

O Conselho Diretivo da ADSE enviou esta quarta-feira, dia 21 de agosto, as novas tabelas de preços do regime convencionado para começar a recolher contributos.

A notícia é avançada pelo Jornal de Negócios e Público (acesso pago) que citam o presidente do Conselho Geral e de Supervisão, João Proença, que recusou revelar os valores que foram propostos, uma vez que ainda vai decorrer o processo negocial.

As novas tabelas de preços, que estabelecem quanto é que o subsistema de saúde tem de pagar por cada ato médico aos prestadores privados que têm acordo com a ADSE – e que estão por isso no chamado regime convencionado – estão em negociações pelo menos desde outubro de 2017, ou seja, há quase dois anos.

Em causa estão os preços que os privados podem cobrar ao subsistema de saúde dos funcionários públicos e que abriu uma guerra que culminou com a ameaça dos maiores grupos privados de saúde de deixarem de atender os beneficiários, depois da exigência de 38 milhões de euros por parte da ADSE. O valor referia-se a correções de faturação relativa a anos anteriores, tendo por base os preços de outros prestadores.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação