Eleições legislativas 2019

Centeno aponta margem de 200 milhões para aumentos na Função Pública

Maria João Gala / Global Imagens
Maria João Gala / Global Imagens

A margem é conseguida tendo em conta o alívio da fatura com o descongelamento das carreiras a partir de 2020.

Mário Centeno garante que há uma margem adicional de 200 milhões de euros para as atualizações da Função Pública. O responsável pelo cenário macroeconómico em que assenta o programa eleitoral do PS afirmou esta sexta-feira que “a margem que existe para 2020 é suficiente para a recuperação do descongelamento das carreiras e para aumentar à taxa de inflação.”

“Este esforço de recuperação” continuou Centeno, “diminui a partir de 2020” quando termina o processo de descongelamento, esclareceu o economista que na conferência de imprensa na sede do PS em Lisboa estava na tripla condição de ministro, candidato e coordenador do programa eleitoral socialista.

“Por isso, a margem entre 200 para 400 milhões de euros, caso se cumpra o Programa de Estabilidade, é a margem que o próximo Governo tem para adotar medidas de atualização salarial e outras na administração pública”, especificou.

Mário Centeno adiantou ainda que a “rotação do emprego na administração pública” permitirá uma margem adicional de entre 120 a 160 milhões de euros”, dependendo do número de pessoas que saiam do Estado.

Só para a aposentação estão previstas 12 mil saídas, esclareceu, lembrando que “estas pessoas transitam para outras verbas de despesa da Caixa Geral de Aposentações e Segurança Social.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

Centeno aponta margem de 200 milhões para aumentos na Função Pública