Construir para o futuro 'inundado': Arquitetos desenham casas para a nova realidade climática

Alterações climáticas levam arquitetos a projetar cidades com materiais sustentáveis e técnicas inovadoras a pensar na subida dos mares prevista para as próximas décadas. Não faltam opções.

As alterações climáticas estão a começar a desencadear consequências devastadoras que já afetam a vida dos seres humanos e de outros organismos do planeta Terra. Assim, um dos impactos mais visíveis provenientes deste processo é o aumento do nível do mar e das inundações. O degelo dos polos, o aquecimento dos oceanos e até mesmo ao aumento da precipitação comprometem a segurança de milhões de pessoas no mundo inteiro.

De acordo com um estudo feito em 2019, é expectável que até ao fim do século, os níveis do mar subam entre 61 cm a 3 metros. Desta forma, por volta de 2100, pelo menos 190 milhões de pessoas podem estar a viver em áreas abaixo da linha projetada para a maré alta: "as comunidades costeiras em todo o mundo devem preparar-se para um futuro muito mais difícil do que aquele que pode ser previsto atualmente", alerta o estudo.

Se a população mundial não agir em prol do planeta, as inundações costeiras poderão, até ao ano de 2100, vir a causar danos de cerca de 20% do PIB global, concluiu um outro estudo.

As alterações climáticas são uma ameaça a toda a vida na planeta terra, causando danos irreversíveis que forçarão a população mundial a adaptar-se a padrões climáticos extremos. A preocupação com esta nova realidade climática tem vindo a mudar a forma como as novas cidades são construídas: arquitetos adaptam os seus novos projetos utilizando materiais sustentáveis e técnicas inovadoras.

Percorra a galeria acima para descobrir alguns dos designs mais inovadores resistentes a inundações.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de