App dos tempos de pandemia recolhe, lava e passa roupa e já chegou aos seis mil clientes

Dona Rosa, a aplicação móvel (app) que recolhe a roupa que está por lavar e a entrega já engomada, foi lançada pouco antes da pandemia e nela alcançou sucesso. Esta foi uma das startups escolhidas para estar presente na WebSummit 2020.

Dona Rosa, assim se chama a primeira startup portuguesa a lançar o serviço de recolha e entrega de lavandaria ao domicílio, através de uma app. Nesta inovadora opção, os clientes têm liberdade para adquirir diversos serviços de lavandaria e agendar as recolhas e entregas de roupa "à hora que quiserem, de onde quiserem e para o horário e local que lhes convier", explica a Dona Rosa, em entrevista ao Dinheiro Vivo.

A ideia de criar uma app de serviços de lavandaria surgiu em setembro de 2018, por dois amigos de longa data: Rodrigo Ruiz, de 29 anos, anteriormente empregado numa multinacional, e Tomás Noronha, de 28, que até à data trabalhava numa consultora de melhoria e otimização de processos.

Os fundadores afirmam que o projeto partiu da necessidade de facilitar a vida dos portugueses, no sentido de não terem de abdicar do "bem mais precioso que a pessoa tem" - o tempo - "para estarem numa lavandaria self-service, que (para além de) hoje em dia já não ser tão mais económica", as pessoas ainda "têm de esperar mais do que uma hora para que a roupa lave, seque, e depois ainda têm de a dobrar e transportar", explicam Rodrigo e Tomás.

Em entrevista ao Dinheiro Vivo, os criadores da startup desvendam que o nome para a mesma teve origem na dinâmica da sua amizade. "O Tomás, uma vez, chamou-me Dona Rosa porque organizava jantares lá em casa e deixava tudo exatamente ou em melhor estado do que antes de os meus pais saírem de casa. Do nada, surgiu este nome, que é fácil para se usar no estrangeiro".

Este projeto, inaugurado para o público no final de janeiro de 2020, arrancou numa altura em que já se especulava que o coronavírus chegasse a Portugal. Sem saber ao certo o que estava por vir, à medida que as restrições foram sendo impostas, a Dona Rosa afirma ter-se adaptado e procurado dar respostas às novas necessidades - que se refletiram no aumento da procura de serviços ao domicílio.

Apesar da conjuntura pandémica, a startup que oferece o serviço de lavandaria ao domicílio foi conquistando os clientes e conta já com seis mil clientes registados na app e várias áreas de ação - Lisboa, Oeiras, Amadora e Odivelas -, sendo em Lisboa onde se concentram a maioria dos clientes, embora ultimamente se tenha registado "bastante adesão nos restantes concelhos", revela a Dona Rosa.

"Em termos logísticos manteve-se tudo igual, pusemos em prática um plano de contingência (...) a utilização de EPIs passou a ser obrigatória para todos os trabalhadores (...) com o objetivo de proteger tanto os clientes, como os colaboradores", explica a Dona Rosa, relativamente às questões primordiais que acompanharam a empresa desde o início da pandemia de covid-19.

A Dona Rosa realizou também uma ação junto dos profissionais de saúde e passou a oferecer os seus serviços, como forma de agradecimento por todo o trabalho feito pelos mesmos.

Estratégias e perspetivas para o futuro

Como estratégia principal para o futuro, a Dona Rosa revela ter optado por "destacar a conveniência, conforto e comodidade" dos seus serviços, fazendo uso de uma fortificada base de comunicação, que destaque as vantagens de ter "uma Dona Rosa a cuidar da nossa roupa".

As perspetivas para o negócio desta startup portuguesa passam, essencialmente, por fazer crescer o serviço por todas as grandes áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, lançar novidades a nível dos serviços disponibilizados - que estão previstas para o início do próximo ano - e, num futuro a longo prazo, fazer com que a Dona Rosa se expanda a outros territórios, tornando-se internacional.

Encarado como um passo para o futuro é, certamente, o facto de esta empresa ter sido uma das escolhidas para estar presente num dos grandes eventos do ano: a Web Summit 2020. Numa atual ronda de investimento, a Dona Rosa indicou esta oportunidade como não só uma "ótima montra" para o seu projeto, mas também uma inigualável brecha para aprender e crescer enquanto empresa, através dos temas abordados nas palestras.

Na opinião da Dona Rosa, a Web Summit é uma ótima circunstância para projetar o valor que há em Portugal e, acima de tudo, "o grande espírito empreendedor que existe no nosso país".

A Dona Rosa está ao dispor dos seus clientes todos os dias, inclusive fins de semana, até à meia-noite. Para adquirir o serviço, basta descarregar a app, escolher as opões de acordo com as suas necessidades e agendar a recolha e entrega da roupa, sendo dispensados quaisquer outros contactos - "a principal vantagem é dar qualidade de vida aos clientes, ao permitir que aproveitem melhor o seu tempo livre, através de um serviço acessível e economicamente competitivo", remata a startup, em entrevista ao Dinheiro Vivo.

M.C.D

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de