Benfica não é arguido, esclarece o clube da Luz

Em comunicado à CMVM, a SAD benfiquista esclarece que as investigações que envolvem o presidente benfiquista não se alargam ao clube.

Houve buscas nas instalações, mas a investigação não se alarga ao clube da Luz. O esclarecimento acaba de ser enviado à CMVM, com a SAD benfiquista a demarcar-se da investigação a Luís Filipe Vieira, presidente do clube, que foi detido nesta tarde,, na sequência de uma investigação da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).

No âmbito desta investigação, "foram cumpridos cerca de 45 mandados de busca, abrangendo instalações de sociedades, domicílios, escritórios de advogados e uma instituição bancária", esclareceu em comunicado o DCIAP. "Estas buscas decorrem nas áreas de Lisboa, Torres Vedras e Braga", estando sob suspeita "negócios e financiamentos em montante total superior a 100 milhões de euros, que poderão ter acarretado elevados prejuízos para o Estado e para algumas das sociedades".

No âmbito desta operação "foram detidas quatro pessoas, dois empresários, um agente desportivo e um dirigente desportivo". Entre os detidos está o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o seu filho, Tiago Vieira, e os empresários José António dos Santos, conhecido como o "Rei dos Frangos", e Bruno Macedo.

Mas em nenhum momento da investigação é posto em causa o clube, garante a SAD. "A Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD informa que as suas instalações foram hoje objeto de buscas no âmbito de uma investigação envolvendo o presidente do Conselho de Administração, Luís Filipe Vieira, que, conforme comunicado divulgado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal, terá sido constituído arguido e detido para primeiro interrogatório, encontrando-se o respetivo inquérito em segredo de justiça", escreve a SAD do clube da Luz, no comunicado enviado aos mercados.

"Nem a Benfica SAD nem o Sport Lisboa e Benfica (ou qualquer entidade por si controlada) foram constituídos arguidos no âmbito desta investigação, tendo sido prestada toda a colaboração solicitada pelas autoridades relevantes", vinca o Benfica, esclarecendo que "as funções desempenhadas pelo presidente do Conselho de Administração serão, na medida que se mostre necessária, asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos". Com seis vice-presidentes nomeados neste mandato de Vieira (2020-2024) - Rui Costa , José Eduardo Moniz , João Varandas Fernandes, Domingos Soares d"Almeida Lima, Fernando Manuel Tavares e Sílvio Cervan -, deverá ser Rui Costa a assegurar a gestão enquanto Vieira estiver afastado.

"A Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD informa ainda que, por estar a decorrer o período de subscrição das obrigações representativas do empréstimo obrigacionista Benfica SAD 2021-2024, no contexto da respetiva oferta pública, será solicitada a aprovação pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de uma adenda ao prospeto aprovado em 1 de julho de 2021."

As ações do Benfica caíram hoje 5,52% na sequência das buscas e detenções de Luís Filipe Vieira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de