Brasil

Bolsonaro testa positivo à covid-19

Jair Bolsonaro (EPA/Joedson Alves)
Jair Bolsonaro (EPA/Joedson Alves)

Depois de alguns testes que deram negativo, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, deu positivo à covid-19. Tem febre mas diz estar "bem"

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, admitiu esta terça-feira que testou positivo à covid-19. A confirmação foi dada pelo próprio à CNN Brasil, a quem disse que apesar do teste positivo, sentia-se bem e que tem tomado o medicamento hidroxicloriquina, cuja eficácia ainda está por provar pelos cientistas.

Na segunda-feira o presidente brasileiro tinha admitido que tinha sintomas da covid-19, como febre, tendo-se submetido a exame para eventual deteção da doença e cancelado compromissos devido às suspeitas de infeção.

A informação foi avançada pelo próprio chefe de Estado em declarações a apoiantes, em Brasília, capital do país, tendo acrescentado que efetuou ainda uma radiografia ao pulmão, mas que “está tudo bem”. “Não posso chegar muito perto, não. Recomendação para todo o mundo. (…) Vim do hospital agora, eu fiz uma chapa (radiografia) no pulmão. Está limpo o pulmão. Está tudo bem”, disse Bolsonaro usando máscara, junto ao Palácio da Alvorada, a sua residência oficial em Brasília, numa declaração que foi transmitida pelo canal do YouTube Foco do Brasil.

Bolsonaro apresentou febre de 38ºC, tendo sido atendido no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, onde fez o teste à covid-19 e o exame ao pulmão, segundo a imprensa local.

O Presidente informou ainda que se encontra a tomar hidroxicloroquina preventivamente, um fármaco utilizado no tratamento de doenças como a malária, mas sem resultados comprovados no tratamento da covid-19.

Jair Bolsonaro, 65 anos, integra o grupo de risco do novo coronavírus por ter mais de 60 anos.

O chefe de Estado já tinha feito três testes à covid-19 durante o mês de março, após regressar de uma viagem aos Estados Unidos da América (EUA) em que grande parte da sua comitiva foi infetada, e todos deram resultado negativo.

Os exames efetuados por Bolsonaro geraram uma grande polémica, pelo facto de o Presidente se ter recusado a mostrar provas de que testou negativo.

Face a essa recusa, o Supremo Tribunal Federal exigiu os resultados que, posteriormente, foram entregues à última instância da justiça brasileira e que comprovaram que Bolsonaro não foi infetado pelo vírus naquela ocasião.

Em março, pelo menos 23 pessoas que estiveram com Bolsonaro numa viagem aos EUA testaram positivo para o novo coronavírus, entre eles os ministros do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, e de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ambos com mais de 60 anos, além do secretário de Comunicação do Governo, Fábio Wajngarten.

Jair Bolsonaro, um dos líderes mais céticos em relação à gravidade da atual pandemia, tem suscitado duras críticas por se opor ao isolamento social para combater a propagação da covid-19, doença a que chegou a classificar de “gripezinha”.

O Brasil totaliza hoje 65.487 vítimas mortais e 1.623.284 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, informou hoje o Governo brasileiro.

* Com Lusa

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: EPA/PATRICK SEEGER

Bruxelas dá luz verde a Banco Português de Fomento

Exemplo de ouro numa loja de câmbio em Klaaswaal, Países Baixos. (EPA/ROBIN VAN LONKHUIJSEN)

Ouro atinge recorde e excede os 2 mil dólares

Centenas de turistas visitam todos os dias os jardins do Palácio de Cristal, no Porto. Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

FMI: Portugal com perdas acima de 2% do PIB devido à quebra no turismo

Bolsonaro testa positivo à covid-19