Como liquidar a dívida do cartão de crédito em 10 passos simples

São vários os caminhos que pode seguir para pagar de vez a dívida do seu cartão de crédito, mas todos eles exigem empenho e determinação da sua parte.

O cartão de crédito pode ser um instrumento de gestão financeira importante quando utilizado de forma ponderada. Permite fazer pagamentos de bens e serviços (online ou não) e levantar dinheiro a crédito (cash-advance), que terá de ser reembolsado na data e nas condições acordadas com a instituição emitente do cartão.

Mas, para tirar partido das vantagens de ter um cartão de crédito, um dos principais cuidados que deve ter é pagar na totalidade o montante mensal em dívida. Nesta situação, poderá usufruir do crédito que contraiu por um curto período de tempo, não pagando os juros inerentes à sua amortização a mais longo prazo.

Embora sejam os empréstimos mais fáceis de conseguir, quando olhamos para os diversos tipos de crédito ao consumidor, os cartões de crédito são os que têm os juros mais elevados. Por isso, pagar as dívidas do cartão de crédito a tempo é essencial para que a despesa não pese mais do que devia no seu orçamento.

Para liquidar a dívida do seu cartão de crédito existem vários caminhos, mas todos eles exigem empenho e determinação da sua parte.

1. Estabeleça como objetivo liquidar a dívida

O primeiro passo é determinar como objetivo acabar com a dívida e motivar-se para atingir esta meta. Para isso, envolva os membros do seu agregado familiar, uma vez que o esforço deve ser de todos. E depois, tenha sempre em mente que todo o esforço deve ser canalizado para acabar depressa com essa dívida.

2. Calcule o valor da dívida

Pegue no extrato do seu cartão ou cartões de crédito, faça as contas e determine o valor que tem de pagar.

3. Pare de usar o cartão de crédito

Se o seu objetivo é acabar com as dívidas do cartão, não pode aumentá-la com outros gastos no cartão. Por isso, pare de usar o cartão de crédito. Esta regra é essencial: não aumentar a dívida.

Leia o artigo: Onde nunca deve pagar com cartão de crédito

4. Analise a sua capacidade financeira

Se tem um pagamento parcial com o valor baixo, veja se o seu orçamento comporta aumentar esta percentagem e pondere amortizar mais. Mas, se não comportar, não se preocupe. Existem mais formas de reduzir a sua dívida.

5. Avalie os seus gastos mensais

Se quer acabar com a dívida do cartão de crédito o mais rápido possível não pode contar só com os pagamentos parciais. Para alcançar o seu objetivo deve fazer pagamentos extra todos os meses. Só assim reduz a dívida que passa para o mês seguinte, e diminui o valor dos juros a pagar.

Assim, faça um levantamento de todos os seus encargos mensais para saber onde está a gastar o seu dinheiro. Desta forma, pode perceber quais são as despesas não essenciais que pode prescindir para ganhar alguma folga orçamental.

Leia ainda o artigo: 5 despesas que não deve pagar com o cartão de crédito

6. Evite gastos desnecessários

Assim como não deve usar o seu cartão de crédito, cortar nos gastos que não são essenciais, deve também tentar evitar gastos que possam ser considerados desnecessários.

Sempre que lhe apetecer comprar algo, como uma peça de roupa, ou até jantar fora, tente colocar esse dinheiro de lado.

No supermercado, por exemplo, compare o preço do produto que habitualmente compra, com o mesmo produto de marca branca. Compre o mais barato e amealhe o que poupou. No final do mês, pode ficar surpreso com o montante que juntou. Lembre-se sempre: quanto mais juntar mais depressa paga a sua dívida.

7. Venda o que não precisa

Para cumprir o seu objetivo, pode também arranjar formas de ganhar algum dinheiro extra. Pode, por exemplo, vender peças de roupa ou outros artigos que já não usa. Recorra a sites de produtos em segunda mão para o fazer. Será mais um valor a amealhar.

8. Faça um pagamento extra antes da data

No extrato do seu cartão de crédito tem a indicação de que pode fazer um pagamento extra antes da data pagamento estipulada, não invalidando o pagamento parcial.

Assim, antes dessa data, faça as contas ao montante que já conseguiu poupar e faça uma amortização adicional ao valor em dívida.

9. Esteja atento ao extrato seguinte

No extrato seguinte, vai verificar que a sua dívida já baixou. Esta é uma boa forma de fazer aumentar a sua motivação para continuar este processo.

10. Após liquidação da dívida mantenha os "bons hábitos"

O esforço compensou, certo? Após este processo, percebe que, com alguma organização e disciplina, é possível ter uma vida financeira mais descansada. Por isso, mantenha os bons hábitos financeiros. Aplique o valor na liquidação de outras dívidas e viva sem a pressão das dívidas financeiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de