Como serão os olheiros do futuro

Inteligência artificial vai ajudar, através de uma espécie de Tinder futebolístico, os scouts dos clubes a encontrarem o jogador perfeito sem precisarem sair da frente do computador

Ben Greenwood era um miúdo com talento para o futebol que morava nos arredores de Stamford Bridge, o estádio do Chelsea. E, no entanto, o clube londrino, sempre ansioso por descobrir miúdos com talento para o futebol, não sabia da sua existência. Graças à aplicação AiSCOUT, que usa inteligência artificial para observar jogadores de todo o mundo, os Blues assinaram contrato com Greenwood e toda a gente ficou feliz.

Hoje em dia, os clubes recolhem centenas de dados estatísticos de um potencial reforço e depois partem para a observação in loco - que pode, ou não, levar à contratação. Caso não leve, o olheiro e o clube perderam tempo e dinheiro na deslocação.

O AiSCOUT vai além da oferta dos dados estatísticos de um atleta: a ferramenta, que além do Chelsea já seduziu o Nottingham Forest e o Olympiacos, coleta informação técnica, atlética e cognitiva dos seus alvos. A estes é pedido apenas que gravem vídeos solicitados pelo potencial comprador a executar exercícios cuidadosamente pensados que meçam, por exemplo, a sua capacidade de drible, o seu poder de arranque ou o seu tempo de reação. Depois, esse vídeo é comparado com vídeos dos jogadores do próprio clube a executarem os mesmos exercícios, permitindo ao olheiro perceber, por contraposição, se está a comprar alguém com potencial suficiente para ser contratado ou não.

A aplicação será, sobretudo, útil para formações com menor capacidade de investimento do que o Chelsea - clubes interessados em contratar jogadores anónimos ou até seleções de países menores que recebem a informação de haver um potencial internacional espalhado pelo mundo.

Greenwood, lateral-esquerdo de 19 anos entretanto cedido ao Bournemouth, foi um dos jogadores que "deu match" com o Chelsea nesta espécie de Tinder futebolístico. Depois, o clube e o jogador marcaram um date e a relação prosperou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de