Congresso do PCP: Jerónimo "cava" divergências com políticas e opções de clase do PS

O secretário-geral do PCP usou hoje o discurso na abertura do XXI congresso, em Loures, para fazer a defesa da estratégia do partido e "cavar" diferenças com o PS, cujas "opções de classe" associou à direita.

Jerónimo de Sousa falou ininterruptamente durante uma hora e dez minutos, defendeu os resultados do período da "geringonça", apesar de "limitados", e fez um ataque ao PS, que responsabilizou por não ter sido possível ir "mais longe" em políticas e medidas durante os quatro anos de entendimento à esquerda, de 2015 a 2019.

"Porque o PS continuou amarrado a opções de classe que limitaram o alcance e extensão da resposta que seria necessária", afirmou, da tribuna do congresso, realizado no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, distrito de Lisboa.

A culpas são, igualmente, do PS de António Costa por se manterem "opções essenciais da legislação laboral, a não recuperação pelo estado de setores estratégicos, que têm estado presentes em décadas de política de direita", acusou.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de