Covid-19: Concelhos de maior risco representam mais de dois terços do poder de compra em Portugal

Os dois grupos de concelhos de maior risco representam 38% da área do Continente mas concentram 69% da população total. Também 69% das empresas estão localizadas nestes concelhos, sendo responsáveis por 80% do Valor Acrescentado Bruto do país e por 75% das exportações, indica análise da Marktest.

A conclusão resulta da mais recente análise da Marktest aos dados do mapa de risco da covid-19 disponibilizado pelo Governo, e que conclui que os dois grupos de concelhos de maior risco concentram 69% da população e 68% do poder de compra no país.

A acrescentar a estes números, os concelhos referidos detêm ainda 71% dos hospitais, 56% dos lares e 55% dos seus utentes. O Governo classificou os concelhos relativamente ao seu risco face à evolução da pandemia da covid-19, tendo como base o peso que o número de novos casos nos últimos 14 dias tem no total da sua população.

Os últimos dados disponíveis foram publicados na página oficial do Governo, onde são apresentados os 4 grupos de concelhos: risco moderado (65 concelhos), risco elevado (86 concelhos), risco muito elevado (80 concelhos) e risco extremamente elevado (47 concelhos).

Esta lista, que tem em conta o número de novos casos no concelho e a dinâmica inter-concelhia (podendo estar incluídos no mesmo grupo concelhos com número diferente de casos), será revista e atualizada quinzenalmente.

O mapa ao lado evidencia uma clara diferença entre o norte e o sul do país, com a maioria dos concelhos do Alentejo e do Algarve no grupo de risco moderado e a maioria dos concelhos dos distritos de Porto, Braga e Aveiro nos grupos de risco elevado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de