"Dia de Cristina" com menos 19 mil espectadores que estreia de programa na SIC

Estreia na TVI registou uma audiência média de 652 mil telespectadores durante a manhã, menos 19 mil do que a estreia do seu programa na SIC.

O programa "Dia de Cristina", que estreou na TVI na quarta-feira, registou uma audiência média de 652 mil telespectadores durante o período matinal, menos 19 mil do que a estreia do seu programa na SIC, em janeiro de 2019.

De acordo com uma análise das audiências de quarta-feira (23 de setembro) - dia em que arrancou o programa de Cristina Ferreira na TVI - da Universal McCann, agência de meios do grupo IPG Mediabrands, no período matinal o programa "Dia de Cristina" "atingiu 652 mil telespectadores e um share de 32,4%, batendo a sua principal concorrente 'Casa Feliz' , que registou uma audiência média de 459 mil telespetadores e um share de 22,8%".

No entanto, esta estreia registou menos 19 mil espectadores que o dia de arranque de "O Programa da Cristina, em 07 de janeiro de 2019, quando o programa registou uma audiência média de 671 mil telespetadores e um share de 40,6%".

No período da tarde (16:15-19:56), refere a Universal McCann (UM), o "Dia de Cristina" alcançou "mais de 1,9 milhões de portugueses, tendo registado uma audiência média de 554 mil telespectadores", refere a análise da Universal McCann para a Lusa.

Para combater a estreia do novo programa da apresentadora e acionista da Media Capital, a SIC apostou na entrevista de Júlia Pinheiro ao cantor Marco Paulo, que luta contra o cancro.

"Ainda assim, o programa especial de Júlia Pinheiro não superou as audiências da tarde de 'Dia de Cristina', já que verificou uma audiência média ligeiramente inferior (-0,5 pontos percentuais)", refere.

"A estreia de "Dia de Cristina" liderou entre os programas da manhã, tendo verificado o seu pico máximo nesse período já perto do final da emissão (audiência média de 873 mil telespectadores)", sendo que durante a tarde, o programa "manteve as suas audiências estáveis, conquistando telespectadores na última hora da transmissão, período que contou com a entrevista de Jorge Jesus ", mas, "ainda assim, foi a SIC quem liderou no acumulado do período da tarde", refere a UM.

"Embora a TVI tenha liderado o dia, foi a SIC quem deteve o 'top 3' de programas mais vistos", salienta.

A segunda temporada de "Nazaré" (SIC) liderou, com uma audiência média de 1,3 milhões de telespetadores, seguindo-se da nova rubrica do "Jornal da Noite - In Extremis" (SIC), que manteve, em média, mais de 1,2 milhões de telespetadores.

Já a telenovela "Amar Demais" (TVI) foi o produto de ficção da estação de Queluz "mais visto do dia", com uma audiência média de 1,1 milhões de telespetadores.

"De destacar que, alavancado pela estreia de 'Dia de Cristina', o 'Jornal da Uma' da TVI foi o mais visto da hora de almoço, uma vez que verificou uma audiência média de 653 mil telespetadores e um share de 24,4%", enquanto o "'Primeiro Jornal', da SIC, foi visto em média por 628 mil telespetadores a que correspondeu um share de 23,1%", de acordo com a análise.

Na quarta-feira, a estreia do novo programa de Cristina Ferreira "foi a chave mestra que abriu as portas da liderança da TVI, que registou o melhor resultado de share do ano (21,6%, mais 0,7 pontos percentuais que o segundo dia do ano mais visto – 15 de setembro)", refere. Ou seja, "a SIC ficou na segunda posição, a 0,3 pontos percentuais da TVI".

A estação de Queluz "já não apresentava uma quota de 'share' tão elevada desde 09 de abril de 2019, dia em que transmitiu o jogo a contar para a Liga dos Campeões entre Liverpool x F.C. Porto", aponta.

Em julho, Cristina Ferreira anunciou a sua saída da SIC, sem terminar o contrato com a estação, e o regresso à TVI como diretora de ficção e entretenimento e acionista da Media Capital.

A saída da SIC surpreendeu o mercado e o canal de Carnaxide reclama à apresentadora uma indemnização de 20 milhões de euros por incumprimento do contrato.

Na segunda-feira (21 de setembro), Cristina Ferreira voltou ao programa de Manuel Luís Goucha para encerrar "um ciclo", como a própria tinha anunciado numa entrevista à TVI, tendo sido visto, em média, por 660 mil telespetadores (share de 34,1%).

"Neste dia, foi o programa da manhã mais visto, superiorizando-se a 'Casa Feliz', que registou uma audiência média de 357 mil telespetadores e um share de 18,4%, menos 15,7 pontos percentuais, face ao principal concorrente", refere a Universal McCann, salientando que "nesse dia a SIC liderou com um share de 20,7%", seguida da TVI, com um share de 19,5%, e a RTP1, com 12,3%, a completar o 'top 3'.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de