Efeitos do Covid-19: Poluição do ar em queda em Itália

Agência Espacial Europeia mostra redução do poluição do ar na Europa, em particular na Itália, com a diminuição das viagens por causa do Covid-19

Os dados são do satélite Copernicus Sentinel-5P e acabam de ser divulgados pela Agência Espacial Europeia (ESA) e dizem respeito aos efeitos do novo coronavírus Covid-19 na Europa. Nas imagens é possível perceber o declínio da poluição do ar, especificamente as emissões de dióxido de azoto, incidindo para já mais no norte de Itália, que coincide com o seu bloqueio nacional para impedir a propagação do coronavírus - algo que foi estendido entretanto a outros país, incluindo Portugal.

A animação no vídeo em baixo mostra a flutuação das emissões de dióxido de azoto na Europa de 1 de janeiro de 2020 a 11 de março de 2020, usando uma média móvel de 10 dias. Estes dados são possíveis mostrar desta forma graças ao instrumento Tropomi, que está a bordo do satélite Copernicus Sentinel-5P, focado em mapear uma infinidade de poluentes do ar em todo o mundo.

Veja mais aqui

Em comunicado, Claus Zehner, diretor da missão Copernicus Sentinel-5P da ESA, explica: “O declínio nas emissões de dióxido de azoto sobre o Vale Po, no norte da Itália, é particularmente evidente.” Diz o responsável que a ESA está “muito confiante de que a redução nas emissões que podemos observar coincide com o bloqueio na Itália, causando menos tráfego e atividades industriais”, algo esperado para observações próximas para toda a Europa.

A novo coronavírus Covid-19, recentemente declarado pandemia planetária pela Organização Mundial da Saúde está a limitar as viagens e a indústria de forma inédita, para já na Europa e nos EUA e espera-se que essa limitação tenha impactos profundos nas emissões de carbono para a atmosfera.

Em fevereiro ficou-se a saber que as emissões de dióxido de carbono na China diminuíram em 25%, desde que a circulação do novo coronavírus abrandou ou parou a indústria no país. Os analistas britânicos da Carbon Brief dão quatro razões para essa análise: em fevereiro, o tráfego aéreo reduziu em 70% (em comparação com o registado em janeiro), as fábricas utilizaram a mais baixa quantidade de carvão desde 2016, as taxas de operações das refinarias em Shandong foram as mais baixas desde 2015 e a produção de material em aço está também no nível mais baixo desde há cinco anos.

A missão do Sentinel-5P: medir o ar

O Sentinel-5 Precursor - também conhecido como Sentinel-5P - é a primeira missão integrada no programa Copernicus dedicada à monitorização da nossa atmosfera. O satélite carrega o instrumento Tropomi para mapear uma infinidade de gases vestigiais, como dióxido de azoto, ozono, formaldeído, dióxido de enxofre, metano, monóxido de carbono e aerossóis - todos os quais afetam o ar que respiramos e, portanto, a nossa saúde e o nosso clima.

Dada a crescente importância e necessidade da monitorização contínua da qualidade do ar, as próximas missões Copernicus Sentinel-4 e Sentinel-5, como parte do programa Copernicus da UE, monitorizarão os principais gases e aerossóis da qualidade do ar.

Josef Aschbacher, Diretor de Programas de Observação da Terra da ESA, diz: “O Copernicus Sentinel-5P Tropomi é, atualmente, o instrumento mais preciso que mede a poluição do ar no espaço. Estas medições, disponíveis globalmente graças à política de dados gratuitos e abertos, fornecem informações cruciais para os cidadãos e tomadores de decisão.”

 

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de