EY convoca estudantes portugueses a participarem em concurso mundial para combater fogos

O 2021 Better Working World Data Challenge tem a duração de 12 semanas, decorre até 15 de junho e tem como objetivo encontrar soluções para dar informações precisas e atempadas a quem tem de tomar decisões em situações de emergência. As inscrições começam no dia 24 de março.

Este ano, Portugal também está incluído no desafio global da EY que pretende encontrar soluções tecnológicas para o combate aos fogos e os estudantes portugueses podem participar.

Com a duração de 12 semanas, o Better Working World Data Challenge decorre em colaboração com a Microsoft e outros parceiros. De caráter global, tem como objetivo mobilizar a comunidade mundial de alunos STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) a dar respostas inspiradoras e transformadoras aos desafios e reforça o compromisso com a sustentabilidade e a ideia de que a tecnologia pode fazer parte da solução para os grandes problemas.

Aberto a qualquer estudante com interesse na área, a fase de submissão das candidaturas arranca já no dia 24 de março o processo decorre até 15 de junho, sendo que os premiados serão conhecidos numa cerimónia a decorrer na primeira metade de julho.

Para atrair uma ampla categoria de alunos, e não apenas aqueles que estudam as ciências dos dados ou disciplinas relacionadas, o Better Working World Data Challenge foi projetado em duas partes: o Desafio de Classificação e o Desafio de Previsão.

O Desafio de Classificação destina-se a atrair alunos com interesse em causar um impacto no mundo real e que não precisam de um conhecimento prévio ou habilitações em ciências de dados. Como objetivo, tem o desenvolvimento de um processo automatizado para detetar perímetros de fogo através de imagens linescan infravermelhas aerotransportadas.

O Desafio de Previsão pressupõe o desenvolvimento de um processo automatizado para prever o próximo perímetro de incêndio, através de uma sequência de imagens de satélite e imagens com infravermelho das linhas de chamas. Aqui já é necessário ter habilitações de ciência de dados mais avançados para concluir a fase.

Podem, assim, participar estudantes universitários, sendo essa a prioridade, mas também jovens profissionais, com dois anos de experiências, com ou sem licenciatura. Individualmente ou em equipa, com um máximo de quatro pessoas, os candidatos podem fazer múltiplas submissões no decurso do concurso.

Em 2019, participaram 4500 estudantes, de 477 universidades, de 15 países. Os 10 melhores projetos em cada desafio e geografia, serão convidados a enviar um vídeo explicativo dos seus trabalhos. De seguida, a EY irá filtrá-los e o júri escolherá dois vencedores por desafio, que serão anunciados na cerimónia de entrega de prémios.

A atribuição de prémios contempla acesso gratuito ao Azure, tecnologia de ponta da Microsoft baseada nos conceitos da computação em nuvem, bem como certificações de IT da Microsoft, tutoriais e formação, a oportunidade de ganhar até 10.000 dólares (cerca de 8.400 euros) e, no caso dos 30 melhores finalistas, mentoria da EY.

As candidaturas devem ser realizadas em 2021 Better Working World Data Challenge | EY Global.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de