Festejos da vitória do Sporting. "Quem deve prevenir não conseguiu prevenir", diz Marcelo

"Vamos esperar que isso não tenha custos para o conjunto de lisboetas e que não dê resultados menos positivos", disse o Presidente da República depois de milhares de pessoas terem festejado a conquista do campeonato nacional pelo Sporting sem o respeito pelas medidas de prevenção para fazer face à pandemia.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou esta quarta-feira que "quem deve prevenir não conseguiu prevenir" ​a concentração de milhares de adeptos do Sporting, sem respeito pelas medidas de prevenção ao controlo da pandemia, nos festejos pela conquista do campeonato nacional na noite de terça-feira.

"Compreendo que as pessoas se emocionem, queiram expandir a sua alegria. Vamos esperar que isso não tenha custos para o conjunto de lisboetas e que não dê resultados menos positivos. Só saberemos daqui a 15 dias ou três semanas", disse o chefe de Estado aos jornalistas, depois de saudar o Sporting pelo título.

Marcelo Rebelo de Sousa espera que os acontecimentos na noite dos festejos não sirvam de exemplo para o futuro. "Vamos todos pensar que aquilo que aconteceu ontem não deve ser padrão para as próximas semanas e meses porque se toda a gente no plano político, religioso, desportivo em geral, cultural, começa a entender que desconfinamento significa não observar regras nenhumas isso pode levar - esperemos que não leve por causa da vacinação que está a avançar bem - a situações que não são boas para ninguém".

O Presidente da República reconhece que "foi uma noite que não correu tão bem em termos de saúde pública". E aproveitou para fazer um apelo: "Não generalizemos, porque isso significa ter este problema multiplicado por muitos".

"Como acontece sempre nestas situações, quem deve prevenir não conseguiu prevenir e quem ali devia prevenir são naturalmente as entidades responsáveis por isso e são todos os cidadãos", adiantou Marcelo quando questionado sobre o papel das autoridades.

Sobre se se deviam ser retiradas consequências em relação ao que aconteceu nos festejos do Sporting, Marcelo Rebelo de Sousa apenas diz que espera que o comportamento cívico dos portugueses continue.

Ontem, o jogo que se antecipava que daria a vitória ao Sporting ao fim de 19 anos sem ser campeão fez-se à porta fechada. Mas uma multidão de adeptos juntou-se à frente do estádio sem impedimentos, muitos sem máscaras e sem respeitar o distanciamento obrigatório. E muitos deles a consumir bebidas alcoólicas. Mesmo porque as claques montaram um ecrã gigante em Alvalade a transmitir a partida para quem ali foi chegando ao longo da tarde. Durante o jogo com o Boavista, adeptos do Sporting e elementos das forças de segurança entraram em confronto nas imediações do Estádio José Alvalade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de