França

Governo desaconselha viagens para Paris este sábado

O sábado passado, 1 de dezembro, ficou marcado pela intensidade dos protestos em Paris, França. Fotografia: Reuters/Stephane Mahe
O sábado passado, 1 de dezembro, ficou marcado pela intensidade dos protestos em Paris, França. Fotografia: Reuters/Stephane Mahe

O Ministério dos Negócios Estrangeiros advertiu para a "forte possibilidade de confrontos" nas manifestações convocadas pelos "coletes amarelos".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português advertiu esta sexta-feira os cidadãos para que evitem “deslocações não necessárias” a Paris, França, este sábado, face à “forte possibilidade de confrontos” nas manifestações convocadas pelos “coletes amarelos”.

Numa nota esta sexta-feira publicada no Portal das Comunidades Portuguesas sobre a “situação em França”, o Governo aconselha os portugueses a seguir as orientações das autoridades locais e a “evitar quaisquer concentrações de manifestações”.

Em particular, o Governo português refere que as manifestações “poderão surgir” em zonas como “Campos Elísios/Arco do Triunfo, Bastilha, République, Opéra/Grands Magasins (onde se situam as Galerias Lafayette e outras), Assembleia Nacional (perto do Museu d’Orsay), Senado (Jardins do Luxemburgo) e Denfert-Rochereau”.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros recomenda aos viajantes que se mantenham informados sobre a evolução da situação, devendo recorrer às aplicações dos transportes públicos parisienses para verificarem as linhas e estações em funcionamento, mas também a acompanharem as notícias transmitidas pelos canais de informação e pelas redes sociais, “mas seguindo apenas as contas oficias” de entidades como o município parisiense ou a polícia.

“A Mairie [Câmara Municipal] de Paris anunciou que vai divulgar, através de redes sociais e dos vários painéis informativos espalhados pela cidade, informação sobre zonas a evitar”, lê-se na mensagem do MNE.

Segundo a nota, vários “monumentos e museus estão encerrados” e vários “eventos desportivos, culturais e associativos têm sido cancelados ou adiados”.

Está também prevista a realização de uma Marcha pelo Clima – de Nation até République – “apesar de vários apelos” para a sua não realização, refere também.

O Governo alerta ainda que no resto do país podem ocorrer ações de protesto “nalguns centros urbanos”, bem como “possíveis interrupções/bloqueios de trânsito nos eixos principais de ligação às grandes cidades”, avisando ainda que se estão a verificar “dificuldades no reaprovisionamento de bombas de gasolina e de supermercados” no sul do país, nomeadamente em Marselha, Nice, Aix, Arles e Avignon.

Além disso, o acesso ao aeroporto que serve a região da Provença pode ser novamente bloqueado, segundo a mesma informação, que refere ainda que “persistem alguns pontos de bloqueio na Bretanha”.

Quanto a outros territórios franceses, “têm-se verificado vários problemas na ilha da Reunião”, pelo que o Governo sugere que as deslocações não necessárias sejam “bem ponderadas”.

Há três semanas que os franceses saem à rua, bloqueando rotundas e autoestradas do país, primeiro para exigir a suspensão de um novo imposto sobre os combustíveis, mas depois também para denunciar o empobrecimento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

(João Silva/ Global Imagens)

Há quase mais 50 mil imóveis de luxo a pagar AIMI

Negociações para revisão do contrato coletivo de trabalho da construção arrancam em setembro

Salário base da construção pode subir até 194 euros

Outros conteúdos GMG
Governo desaconselha viagens para Paris este sábado