Guterres lembra Jorge Coelho: Admirável servidor da causa pública e um amigo muito querido

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou-se "chocadíssimo" com a notícia da morte do antigo dirigente socialista Jorge Coelho, seu "amigo muito querido", considerando que foi um "admirável servidor da causa pública.

Jorge Coelho, ministro dos governos liderados por António Guterres entre 1995 e 2002, faleceu hoje, segundo fonte do PS, vítima de paragem cardíaca fulminante,

Numa declaração enviada à agência Lusa, António Guterres, secretário-geral do PS entre 1992 e 2002, afirma que Jorge Coelho "foi um admirável servidor da causa pública, um político de extraordinária inteligência e dedicação".

"Mas, acima de tudo, Jorge Coelho um amigo muito querido que me acompanhou em momentos decisivos da minha vida e face ao qual tenho uma enorme dívida de gratidão", frisa o secretário-geral das Nações Unidas.

António Guterres refere depois ter ficado chocadíssimo com a notícia da morte do seu antigo ministro.

Uma morte que António Guterres considera que, para si, era "impensável, pois a sua alegria, o seu entusiasmo e a sua força interior eram uma verdadeira personificação da vida".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de