Fenómenos naturais

Itália: Sicília vai declarar estado de calamidade após sismo

Sicília. 26 de dezembro de 2018. REUTERS/Antonio Parrinello
Sicília. 26 de dezembro de 2018. REUTERS/Antonio Parrinello

A província italiana de Catânia foi atingida esta madrugada por um sismo de magnitude de 4,8 na escala de Richter. Não há registo de vítimas mortais.

O presidente do governo regional da Sicília, Nello Musumeci, afirmou esta quarta-feira que vai declarar o estado de calamidade após o sismo desta madrugada e a erupção do vulcão Etna, solicitando também a declaração de estado de emergência.

Um sismo com a magnitude de 4,8 na escala de Richter sacudiu esta quarta-feira, pelas 03:18 (02:18 em Lisboa), a província italiana de Catânia, na região da Sicília, provocou dez feridos ligeiros e está relacionado com a atividade do vulcão Etna.

Para além destes feridos, outras 28 pessoas também necessitaram de cuidados médicos devido a pequenos cortes, contusões ou ataques de pânico.

O delegado do governo de Catânia, Claudio Sammartino, organizou um serviço de emergência coordenado pela Proteção Civil, para responder à ocorrência e efetuar a abertura de escolas e ginásios para receber as várias centenas de pessoas que viram as suas habitações serem afetadas ou que têm medo de regressar a casa.

A região da Sicília informou que cerca de 600 pessoas têm de ser alojadas nestes locais ou em hotéis da região.

O sismo, que está relacionado com a atividade do vulcão Etna nos últimos dias, teve como epicentro as localidades de Viagrande e Trecastagni e ocorreu a uma profundidade de um quilómetro, segundo o Observatório do Etna do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia.

Segundo informou a Proteção Civil, as seis localidades que sofreram maiores danos foram Zafferana Etnea, Acireale, Aci S. Antonio, Aci Catena, Aci Bonaccorsi e Santa Venerina, registando quedas parciais de mais de uma dezena de habitações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

Lisboa, 18/02/2020 - Plenário da Assembleia da República - Debate quinzenal com o primeiro ministro.
Primeiro Ministro António Costa com os restantes ministros que compõem o governo.
Jerónimo de Sousa - PCP
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais” os “problemas vão aumentar”

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP escapa a multas por atraso no contrato de serviço público

Itália: Sicília vai declarar estado de calamidade após sismo