Lisboa e Porto já não estão em risco máximo. Novas regras a caminho

Segundo os dados por concelhos divulgados pela DGS, Lisboa, Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia e Coimbra deixam a lista de risco "muito elevado", podendo ter regras menos apertadas. Governo divulga nesta semana medidas do novo estado de emergência.

De acordo com os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde (DGS) sobre o risco de infeção por concelho, Lisboa, Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia e Coimbra saem do patamar de risco "muito elevado", que acarreta o recolher obrigatório às 13 horas durante o fim de semana.

Os números por concelho foram apurados até dia 27 de dezembro, não refletindo ainda o impacto da época festiva. Os patamares de risco e as diferentes restrições impostas são estipulados através do número de novos casos por 100 mil habitantes, registados nos últimos 14 dias.

A confirmarem-se as restrições determinadas por estes patamares de risco, a saída do nível de risco "muito elevado" para "elevado" poderá significar que, nestes concelhos, a circulação ao fim de semana será permitida a partir das 13 horas - algo que não aconteceu no mês dezembro.

Devido às restrições impostas no Ano Novo, Portugal Continental esteve em situação de recolher obrigatório a partir das 13 horas nos dias 1, 2 e 3 de janeiro.

Nos concelhos com risco "muito elevado" a circulação não é permitida após as 13 horas ao fim de semana e todo o comércio é encerrado às 13 horas ao sábado e domingo, com exceção para farmácias, clínicas e consultórios, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 m2 ou bombas de gasolina. No caso dos restaurantes, o funcionamento só é permitido com entregas ao domicílio.

O Conselho de Ministros deu esta terça-feira um parecer favorável à renovação do estado de emergência por mais 8 dias, até dia 15 de janeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de