Lisboa vai estagnar no desconfinamento, avança Fernando Medina

Fernando Medina considerou que a cidade "está numa situação que não é fácil", uma vez que "o número de casos excedeu o patamar dos 120 [contágios por 100.000 habitantes]"

Lisboa não vai avançar para a próxima fase de desconfinamento, anunciou na terça-feira o presidente da autarquia, o socialista Fernando Medina, que considerou que a capital "não está em condições de fazer esse avanço".

"Lisboa não está em condições de fazer esse avanço", anunciou o presidente do município, durante o habitual espaço de comentário na TVI24.

Fernando Medina considerou que a cidade "está numa situação que não é fácil", uma vez que "o número de casos excedeu o patamar dos 120 [contágios por 100.000 habitantes]".

Durante a última semana, o número de infeções na capital "continuou a progredir, embora a um ritmo mais lento".

"Amanhã, que é o dia da avaliação, não irá progredir relativamente ao desconfinamento, também não irá regredir", prosseguiu o autarca.

A "grande questão" é saber se vai ser possível, "durante as próximas semanas, controlar a situação, eventualmente conseguindo que ela se reduza e melhore, ou então se se vai registar um agravamento da situação", explicitou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

A autarquia já tinha confirmado que os arraiais de Santo António não se iriam realizar, por causa do aumento de casos de covid-19 na capital.

Portugal registou uma morte associada à doença covid-19, 598 novos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, e um novo aumento no número de internamentos, segundo Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, a região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a que tem mais novos casos confirmados, com 348 dos 598 registados no período em análise, o que representa 58,1 por cento do total.

Esta tem sido a tendência nas últimas semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de