Solidariedade

Mais de 5 mil jovens portugueses inscritos no Corpo Europeu de Solidariedade

Fotografia: Direitos reservados
Fotografia: Direitos reservados

Portugal está no top 5 europeu das nacionalidades com mais inscrições no programa.

Mais de cinco mil jovens de nacionalidade portuguesa inscreveram-se no Corpo Europeu de Solidariedade, um programa lançado pela União Europeia e que se destina a jovens entre os 17 e os 30 anos, foi divulgado, esta quinta-feira.

Segundo a Agência Erasmus+ Juventude em Ação, no âmbito do “Corpo Europeu de Solidariedade”, os jovens podem realizar projetos de voluntariado, no próprio país ou no estrangeiro, em benefício de pessoas e de comunidades de toda a Europa.

Os dados são divulgados a propósito do Dia Internacional da Solidariedade, que se assinala neste dia.

A plataforma europeia que gere este programa recebeu um total de 5.232 inscrições de jovens de nacionalidade portuguesa, número que coloca Portugal no top 5 europeu das nacionalidades com mais inscrições.

Ainda segundo a Agência Erasmus, os jovens portugueses inscritos são dos mais contactados para integrarem projetos relacionados com diversas áreas, nomeadamente com a proteção do ambiente, educação, receção e integração de refugiados ou com a prevenção, preparação e recuperação em caso de catástrofes naturais.

Os jovens podem inscrever-se a partir dos 17 anos, mas só podem participar num projeto depois de fazer 18 anos.

Os projetos apoiados pelo Corpo Europeu de Solidariedade podem durar entre dois e doze meses, decorrendo, regra geral, em países da União Europeia.

Em comunicado a Agência Erasmus explica ainda, que, como resultado da primeira ronda de projetos aprovados – 2018 – quase 1,5 milhões de euros serão investidos em projetos do “Corpo Europeu de Solidariedade”, liderados por organizações portuguesas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Mais de 5 mil jovens portugueses inscritos no Corpo Europeu de Solidariedade