Metro de Lisboa

Metro de Lisboa disponibiliza 32 novos acessos para mobilidade reduzida

(Orlando Almeida/ Global Imagens)
(Orlando Almeida/ Global Imagens)

Odivelas, Senhor Roubado, Ameixoeira, Lumiar, Quinta das Conchas, Saldanha I, Marquês de Pombal II e Rato são as estações visadas.

O Metro de Lisboa vai disponibilizar 32 novas rampas amovíveis, de modo a facilitar os acessos a passageiros com mobilidade reduzida, passando este mecanismo a operar em 38 estações da rede metropolitana, foi anunciado esta quinta-feira.

Esta medida pretende “atenuar o pequeno desnível existente entre o comboio e o bordo do cais, permitindo uma maior acessibilidade na deslocação dos utilizadores destes equipamentos”, lê-se em comunicado.

Apenas as estações com elevador contarão com a instalação das rampas de acessibilidade.

Odivelas, Senhor Roubado, Ameixoeira, Lumiar, Quinta das Conchas, Saldanha I, Marquês de Pombal II e Rato são as estações da linha amarela que contarão com rampas amovíveis de acessibilidade aos comboios.

Na linha azul serão as estações da Reboleira, Amadora Este, Alfornelos, Pontinha, Carnide, São Sebastião I, Marquês de Pombal I, Restauradores, Baixa-Chiado, Terreiro do Paço e Santa Apolónia.

Telheiras, Alvalade, Roma, Alameda I, Rossio, Baixa-Chiado e Cais do Sodré, na linha verde, também irão gozar de rampas de acesso aos transportes, bem como todas as estações da linha vermelha.

Para poderem utilizar este tipo de equipamento, os utilizadores devem, à entrada, pedir assistência a um funcionário do Metro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Metro de Lisboa disponibiliza 32 novos acessos para mobilidade reduzida