Microsoft negoceia compra da plataforma Discord por 10 mil milhões de dólares

Sem confirmações oficiais por parte das empresas, os rumores são de que as negociações se encontram atualmente a decorrer para a Microsoft adquirir a rede social (com um lado mais privado).

Os rumores multiplicam-se e é agora parece certo que a Microsoft está a negociar a compra da aplicação (uma espécie de rede social com canais privados ou públicos) Discord. Os valores atualmente conhecidos ultrapassam os 10 mil milhões de dólares (cerca de 8,4 mil milhões de euros).

Recorde-se que a Microsoft adquiriu em 2016 o LinkedIn (rede social profissional) por um valor recorde para a empresa de 26,2 mil milhões de dólares e falhou já em 2020 a compra da rede social TikTok.

A Discord, com sede em São Francisco e com um sucesso cada vez mais notório, é uma plataforma de comunicação extremamente popular entre a comunidade gamer, uma vez que permite que os jogadores comuniquem, de forma gratuita, por vídeo, voz e texto. No entanto, e como consequência da pandemia da covid-19, esta aplicação tem sido cada vez mais utilizada.

Para além da Microsoft, e segundo fontes como a Bloomberg, existe informação de que outras negociações podem estar a decorrer. Com outras empresas interessadas na aplicação, a fasquia eleva-se, no entanto, os dados não são ainda oficiais.

Com mais de 140 milhões de utilizadores ativos por mês, a plataforma tem vindo a desenvolver as suas funcionalidades de comunicação para que deixe de ser percecionada como um instrumento "exclusivo" para os jogadores. Por tal, e no cenário de não haver acordo, a Bloomberg avança que o Discord poderá facilmente entrar em bolsa, abrindo-se de forma total aos investidores.

Um acordo com a Microsoft poderia ser, ainda assim, o cenário mais vantajoso para o Discord que, a apresentar receitas de 130 milhões de dólares em 2020, a plataforma não é, ainda, um serviço lucrativo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de