Morreu o escultor do Touro de Wall Street, Arturo Di Modica

O touro tinha sido instalado ilegalmente em frente à Bolsa de Nova Iorque, na sequência da queda da bolsa de 1987, como símbolo da "força e poder do povo".

O escultor siciliano Arturo Di Modica, autor do famoso símbolo do touro de bronze de Wall Street, em Nova Iorque, morreu aos 80 anos durante a noite de sexta-feira para sábado, noticiaram os meios de comunicação social italianos.

Arturo Di Modica, que morreu na sua casa em Vittoria, perto de Ragusa, no sul da Sicília, "tinha lutado contra um cancro durante anos e o seu estado tinha piorado nas últimas semanas", segundo o diário La Repubblica, no seu website.

O escultor siciliano é famoso sobretudo pela sua imponente escultura de bronze de 3,2 toneladas (4,9 metros de comprimento e 3 metros de altura), que se encontra perto da Bolsa de Nova Iorque.

A escultura, chamada "Charging Bull" ("Touro de Carga"), foi esculpida e financiada pelo artista.

O touro tinha sido instalado ilegalmente em frente à Bolsa de Nova Iorque, na sequência da queda da bolsa de 1987, como símbolo da "força e poder do povo".

Di Modica tinha transportado a sua escultura para a Baixa Manhattan, em dezembro de 1989, e colocou-a debaixo de uma árvore de Natal em frente à Bolsa de Nova Iorque, como prenda de Natal para os nova-iorquinos.

Após algumas semanas de verdadeira guerrilha artística, o touro foi finalmente aceite pela cidade de Nova Iorque, que encontrou a sua atual localização em 1989, a norte do Bowling Green Park, no cruzamento da Broadway.

Numa recente entrevista ao La Repubblica, o escultor relatou a génese do seu projeto: "Era um tempo de crise, a Bolsa de Nova Iorque tinha caído mais de 20% (...). Com alguns amigos, perguntei-me o que poderia fazer pela "minha" cidade. Claro que sou de Vittoria, mas vivi em Nova Iorque durante mais de 40 anos. Assim, surgiu-me a ideia de esculpir um touro, a imagem da bolsa de valores a subir: o que começou por uma brincadeira, uma provocação, acabou por tornar-se algo sério".

"Dizem-me que depois da Estátua da Liberdade, o Touro da Carga é o monumento mais visitado de Nova Iorque, mesmo ao lado do templo das finanças mundiais. Até ultrapassou o Empire State Building", disse.

O "Touro de Carga" é uma das obras de arte mais fotografadas da cidade de Nova Iorque. A lenda diz que coçar o nariz, agarrar-lhe os chifres ou os testículos traz boa sorte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de