Brexit

Parlamento britânico rejeita (para já) eleições antecipadas de dezembro

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico. EPA/JESSICA TAYLOR
Boris Johnson, primeiro-ministro britânico. EPA/JESSICA TAYLOR

Moção do Governo de Boris Johnson precisava de maioria de dois terços dos deputados, mas ficou muito longe e 'caem' as eleições antecipadas

A Câmara dos Comuns de Westminster deitou por terra os desejos do primeiro-ministro britânico de ter eleições legislativas antecipadas já a 12 de dezembro. A moção do Governo foi rejeitada de forma clara.

Era necessária uma maioria de dois terços dos 650 deputados, o que implicaria votos a favor de 434. Apenas 299 votaram a favor, enquanto 70 votaram contra e o resto absteve-se. A votação aconteceu no mesmo dia que a União Europeia e o Governo britânico anunciaram o adiamento do Brexit para 31 de janeiro.

Boris Johnson vai agora tentar uma espécie de plano B para conseguir ter eleições antecipadas, que passa por apresentar a sua própria versão de uma proposta de lei sugerida pelos Liberais-Democratas, como o apoio do Partido Nacional Escocês.

Se isso acontecer, poderá haver uma emenda à lei que define os termos da convocação de eleições, permitindo que uma maioria simples permita que as eleições antecipadas sejam aprovadas.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

O deputado do Partido Social Democrata (PSD) Ricardo Batista Leite. (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

PSD quer transferir reuniões do Infarmed para o parlamento

Parlamento britânico rejeita (para já) eleições antecipadas de dezembro