Portugueses gastam mais em luz e gás. Procura de serviços de aquecimento dispara 67%

Em média, os inquiridos gastam mais 15€ mensais em luz e gás este inverno quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Um inquérito realizado pela Fixando a 6.300 pessoas, entre os dias 1 e 15 de janeiro de 2021, veio mostrar um aumento pela procura de serviços de aquecimento, que disparou 67% em apenas 15 dias.

Por consequência, os portugueses afirmam estar a gastar, mensalmente, mais 15 euros em contas da luz e gás em comparação com o ano passado. Em 2020, o valor médio era de 69€ e, atualmente, localiza-se nos 84€ por agregado familiar.

A longo prazo, e como resultado do novo confinamento, 68% dos inquiridos mostra-se ainda muito preocupado com os reflexos que o aumento do tempo passado em casa possa vir a ter nas faturas mensais.

Quanto à própria estrutura dos imóveis e de acordo com o estudo, 44% dos inquiridos afirma que a sua casa é desconfortável a nível térmico e 54% considera o isolamento térmico que possuí muito deficitário. Quando comparado com o ano anterior, 59% do público alvo do inquérito diz sentir a sua casa mais fria.

Equipamento mais usados

No que toca à escolha do aquecimento, as opiniões divergem, assim como os equipamentos escolhidos para o efeito. Assim, os que reúnem uma opção mais consensual são o termo ventilador - 27% - e o aquecedor a óleo - 26%. Estes são seguidos da lareira tradicional, para quem tem essa possibilidade - 19% -, do recuperador de calor - 16% - e do aquecimento central - 16%.

O inquérito revela também o aumento da procura de serviços para aquecimento do lar, a rondar agora os 67%, mas que, devido ao novo confinamento não poderão ser realizados.

Entre eles, é o serviço de instalação, reparação e manutenção de lareiras, chaminés e salamandras que representa 42% da procura, seguindo-se a instalação e reparação de ar condicionado e ventilação - 29% -, a instalação e reparação de sistemas de aquecimento - 20% - e a instalação e reparação de isolamentos - 9%.

Serviços na área do aquecimento

Em parte devido à rutura económica que se vive, os profissionais do setor terciário diminuíram o valor de alguns serviços a prestar na área do aquecimento. Por exemplo, face a janeiro 2020, em que o serviço de instalação, reparação e manutenção de lareiras, chaminés e salamandras rondava os 145€, agora ronda os 91€. O serviço a instalação e reparação de ar condicionado e ventilação, também foi reduzido face ao período homólogo, pois fixa-se agora nos 148€ contra os 156€ do ano anterior.

Já a instalação e reparação de sistemas de aquecimento sofreu um aumento dos 542€ que custava em janeiro de 2020 para os 608€ de janeiro corrente.

Ainda assim, há uma percentagem dos inquiridos (38%) que afirma querer fazer algumas melhorias neste sentido mas não apresenta, neste momento, disponibilidade financeira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de