Prisa desiste de vender TVI à Altice

A Altice a Prisa tinham definido a data de 15 de junho para fechar a venda de 94,69% da Media Capital.

A Prisa já não quer vender a Media Capital, dona da TVI, à Altice, e a espanhola decidiu rescindir o contrato após ter terminado o prazo fixado para a conclusão do negócio.

Quase um ano depois de ter sido anunciado o acordo, a operação ainda está nas mãos de reguladores. A Autoridade da Concorrência ainda não anunciou a sua conclusão definitiva sobre a operação. Mas, em fevereiro deste ano, o regulador abriu uma investigação aprofundada à operação de concentração. Entretanto, chumbou os 'remédios' propostos pelo grupo de Patrick Drahi.

A Altice a Prisa tinham definido a data de 15 de junho para fechar a venda de 94,69% da Media Capital. Segundo o El Confidencial, a decisão da Concorrência compromete o negócio.

A Prisa já previa a possibilidade da operação ser cancelada. O regulador da concorrência considera que o negócio de 440 milhões de euros poderia levantar entraves em termos de concorrência em diversos mercados.

De acordo com o jornal online espanhol, o valor da venda terá sido revisto em baixa para 321 milhões de euros. O grupo Prisa precisava deste negócio mas fez um aumento de capital e reestruturou a sua dívida, ficando numa posição financeira mais estabilizada.

Os compromissos apresentados pela Altice no dia 30 de abril não convenceram a Concorrência. Entre os 'remédios' propostos está a autonomização dos negócios em empresas distintas, a não exclusividade dos canais e a criação de uma figura independente para controlar o cumprimento dos compromissos assumidos, visando com isso obter luz verde ao negócio que vai colocar nas mãos dos donos do Meo a televisão generalista líder de audiência, a TVI, vários canais temáticos de cabo como o TVI24, bem como ativos como a produtora Plural, rádios como a Comercial ou o portal IOL.

A Altice escusou-se a comentar o tema.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de