Ensino Superior

Procura pelo ensino superior privado aumentou 17,5%

(Diana Quintela / Global Imagens)
(Diana Quintela / Global Imagens)

No ano letivo 2017/2018, os estabelecimentos de ensino superior privados receberam 22.318 alunos.

Dos 122.811 alunos que ingressaram no ensino superior no ano letivo 2017/2018, 18,2% inscreveram-se em instituições privadas, representando um aumento de 17,5% em relação ao ano anterior. Quando ao ensino público, o crescimento anual foi de apenas 5,9%, escreve o jornal Público, esta terça-feira.

Os dados são do Registo de Alunos Inscritos e Diplomados do Ensino Superior – RAIDES 2017, divulgado pela Direção-Geral Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC).

A análise estende-se até 1995/1996. Nesse ano letivo, o setor privado englobava 41% dos alunos que chegavam ao superior. Desde então, o peso destas instituições foi diminuindo. A procura pelo ensino privado só voltou a ganhar expressão em 2015. No ano letivo 2016/2017, os estabelecimentos de ensino superior privados receberam 18.986 alunos, apenas mais 0,5% mais do que no período anterior. No ano seguinte, o crescimento explodiu com a entrada de 22.318 novos alunos.

No total de alunos inscritos no ano letivo passado, independentemente do ano frequentado, 17,2% estavam em faculdades privadas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

AL perdeu quase 3000 casas em Lisboa e Porto. Oferta para arrendar cresce

A  90ª edição da Micam, a feira de calçado de Milão, está agendada para os dias 20 a 23 de setembro, com medidas de segurança reforçadas. Fotografia DR

Calçado. Micam arranca este domingo e até há uma nova marca presente

Os ministros da Presidência do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva (C), Economia, Pedro Sia Vieira (E) e do Trabalho Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D). MANUEL DE ALMEIDA/POOL/LUSA

Portugal é o quarto país da UE onde é mais difícil descolar do mínimo

Procura pelo ensino superior privado aumentou 17,5%