Restrições passam a aplicar-se a todo o País. Limitações horárias são eliminadas

O certificado digital ou o teste negativo continuam a ser obrigatórios nas viagens de avião, hotéis, no interior dos restaurantes ao fim de semana e feriados.

O comércio, restauração e espetáculos culturais passam a ter horários normais (com limite das 2h00) e de acordo com as regras da Direção-Geral da Saúde, anunciou o governo esta quinta-feira, dia 29 de julho.

O certificado digital ou o teste negativo à covid-19 vai continuar a ser exigido nas viagens de avião, hotéis, no interior dos restaurantes ao fim de semana e feriados e também nos ginásios (aulas de grupo), termas e SPA, nos casinos e nos bingos. A mesma regras se aplica ainda aos eventos culturais, desportivos ou corporativos com mais de 1000 pessoas (em ambiente aberto) ou 500 pessoas (em ambiente fechado) e ainda nos casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

"Iremos libertando as atividades em três fases", indicou o primeiro-ministro na conferência de imprensa depois do Conselho de Ministros desta quinta-feira.

A primeira fase começa já a 1 de agosto com o fim do recolher obrigatório às 23 horas, com público nos eventos desportivos (com as regras a definir pela DGS) e com 66% da lotação nos espetáculos culturais. Os casamentos e batizados poderão realizar-se com metade da lotação permitida e é possível abrir os equipamentos de diversão, segundo as regras da DGS (no local autorizado pelos municípios). Nesta primeira etapa, o teletrabalho passa de obrigatório para recomendado, quando as atividades o permitam.

Na segunda fase (com 70% da população com vacinação completa), cai uso obrigatório de máscara na via pública, os casamentos e batizados com lotação de 75% e os espetáculos culturais com 75% lotação. Acabam ainda as limitações nos transportes públicos e os serviços públicos já podem atender as pessoas sem marcação prévia.

A terceira fase arrancará com 85% da população com a vacinação completa. Será nesse momento que os bares e discotecas poderão reabrir portas, mas apenas com certificado digital ou teste negativo dos clientes. Os restaurantes deixam de ter limitações de pessoas em grupos e acabam os limites de lotação.

Caso o ritmo da vacinação seja superior, os passos serão acelerados, indicou o primeiro-ministro. As regras passam a aplicar-se a todos o território do continente e não por concelhos como até aqui.

O primeiro-ministro justificou esta alteração com o facto de a incidência da doença apresentar uma tendência decrescente na última semana.

Notícia atualizada às 17h31 com mais informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG