PSD

Rui Rio assume recandidatura no PSD para “evitar grave fragmentação”

EPA/TIAGO PETINGA
EPA/TIAGO PETINGA

O atual presidente do PSD vai recandidatar-se à liderança para "evitar grave fragmentação" do partido e assume também a liderança da bancada

“A minha disponibilidade para servir o PSD e, por seu intermédio, Portugal. É demasiado importante para que a minha decisão possa ser outra. Estou disponível para liderar o PSD e conduzir o partido nas próximas eleições autárquicas”. Foi desta forma que Rui Rio anunciou em conferência de imprensa a sua recandidatura ao partido.

Rio, que liderou o partido na pior votação das últimas décadas nas Eleições Legislativas 2019, vai enfrentar as eleições internas e disputar a liderança com Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz no próximo Congresso Nacional em fevereiro.

“A minha não recandidatura pode levar o partido a uma grave fragmentação de consequência imprevisíveis para o seu futuro. O PSD precisa de uma liderança que impeça que se transforme numa força partidária vazia”, alerta o atual líder dos sociais-democratas.

Rui Rio anuncia também que vai assumir a liderança da bancada parlamentar do PSD, pelo menos até ao congresso e indica que se a decisão “fosse apenas pessoal, não iria assumir a recandidatura”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP

Exportações e turismo afundam 9,6% e geram recessão de 2,3% no 1º trimestre

Cartões de crédito e débito. Fotografia: Global Imagens

Malparado: 10% das famílias com crédito está em incumprimento

Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Um quarto das empresas de alojamento e restauração está em incumprimento

Rui Rio assume recandidatura no PSD para “evitar grave fragmentação”