Benfica

Sporting acusa Benfica de “bullying comercial”

(Carlos Manuel Martins/Global Imagens)
(Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

A SAD sportinguista acusa o rival da segunda circular de criar "mito" sobre a real dimensão do clube para garantir vantagem negocial com empresas.

O administrador da SAD leonina, Miguel Cal, acusa o Benfica de fazer “bullying comercial” através da criação de “um mito” sobre a real dimensão do clube da Luz. No jornal oficial do clube, o responsável pelo pelouro estratégico, de marketing e operacional da SAD do Sporting tenta desmontar esse alegado “mito”, afirmando tratar-se de um “desafio” quase diário.

“Vivemos com o mito de que existe um clube português que é maior do que os outros todos juntos, que é o único verdadeiramente grande e que usa o seu músculo para fazer bullying comercial”, escreve Miguel Cal. Recorde-se que as duas sociedades anónimas desportivas estão cotadas em Bolsa.

O administrador continua afirmando que “esse clube utiliza frequentemente a sua dimensão em negociações com empresas para garantir exclusividade, sendo que os outros não importam porque eles são mais de metade de Portugal. É um desafio, porque muitos acreditam”, declarando que passou “boa parte da carreira profissional a desmontar mitos”.

No jornal do Sporting, publicado esta sexta-feira, 04 de janeiro, Miguel Cal propõe-se “analisar a verdadeira dimensão das marcas dos clubes do futebol”.

O administrador conclui que o Sporting é o “segundo clube em Portugal com mais adeptos” (três milhões), atrás do Benfica (com mais um milhão), mas à frente do FC do Porto que tem menos um milhão de adeptos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Sporting acusa Benfica de “bullying comercial”