Teletrabalho mantém-se obrigatório em quatro concelhos

No resto do território nacional deixa de existir a obrigatoriedade de teletrabalho, explicou Mariana Viera da Silva.

Lisboa, Braga, Odemira e Vale de Cambra continuam com a obrigatoriedade de teletrabalho, indicou esta quarta-feira a ministra da Presidência, Mariana Viera da Silva, no final do Conselho de Ministros. Estes são também os concelhos que não avançam no desconfinamento.

No resto do território nacional deixa de existir a obrigatoriedade de teletrabalho, explicou a ministra. "Deixa de existir a obrigatoriedade do teletrabalho a nível nacional", precisou a ministra da Presidência.

Mariana Vieira da Silva acrescentou que a obrigatoriedade do teletrabalho "permanece em duas situações", ou seja, em relação às pessoas imunodeprimidas e "nos quatro concelhos que não avançam no desconfinamento" nas atividades em que o teletrabalho é possível.

O Conselho de Ministros aprovou hoje a resolução que define a nova fase de desconfinamento que prevê, entre outras medidas, a necessidade de as empresas testarem os trabalhadores em função de determinação da autoridade de saúde, sempre que tenham mais de 150 trabalhadores no mesmo local de trabalho, e o regresso dos horários do comércio e restauração para o qual os estabelecimentos estão licenciados.

A pandemia de provocou, pelo menos, 3.750.028 mortos no mundo, resultantes de mais de 173,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.037 pessoas dos 853.632 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

(Atualizada às 16h50)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de