Volt Portugal propõe adiamento de juros bancários e impostos

Volt Portugal quer adiamento do pagamento de juros bancários e de impostos para indivíduos e PMEs seja adiado durante o surto tal em Itália

Em comunicado o movimento, que estará a aguardar a aprovação do Tribunal Constitucional para passar a ser partido político, propôs esta quinta-feira que Portugal siga as medidas de Itália, e parcialmente do Reino Unido, no que toca ao adiamento dos pagamentos de juros bancários e impostos para pessoas e para Pequenas e Médias Empresas (PME), com o objetivo de aliviar as dificuldades e minimizar o impacto económico durante este surto.

"Dada a situação extraordinária que o país enfrenta, durante a qual se espera uma redução drástica da atividade económica, o Volt Portugal avança com a proposta, na expectativa de que o governo português avance rapidamente com medidas de estímulo económico e de liquidez para o sector empresarial e alivie as dificuldades económicas que as famílias irão sentir", diz o movimento em comunicado.

A proposta seria para que esses valores sejam repostos posteriormente, e de forma faseada, após a resolução do surto de Covid-19 e consequente normalização da atividade económica no país.

O que é o Volt?

O Volt define-se como "o primeiro partido pan-europeu e progressista". Foi lançado como movimento em março de 2017, "em reação ao Brexit e aos populismos, e conta com 13 partidos legalmente registados, um eurodeputado e milhares de membros e apoiantes em toda a Europa", diz em comunicado. Em Portugal surgiu em dezembro de 2017 e está neste momento a aguardar a aprovação do Tribunal Constitucional como partido político.

E o que pretende? "Queremos uma Europa verdadeiramente unida, solidária e democrática, que valorize os seus cidadãos" e "uma União Europeia federal, com um presidente e governo eleitos", diz o movimento em comunicado.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de