Os 10 conselhos-chave da pessoa mais arrumada do mundo

Foi depois de uma crise de stress que Marie Kondo começou a dar consultoria na área da arrumação e já mudou a vida a 3 milhões de pessoas.

Com apenas cinco anos, Marie Kondo abdicava dos passeios pelo parque da cidade: preferia devorar as revistas de decoração que a mãe subscrevia e recebia em casa. Com a análise intensiva que fazia das imagens e dos conselhos de arrumação, não havia semana em que não pusesse em prática ideias e ordenasse o quarto. E se aos cinco devorava revistas, aos 15 tinha lido todos os livros japoneses sobre o assunto.

Um ano depois, com apenas 16 anos, soaram os sinais de alarme: Marie Kondo teve a primeira crise nervosa. Depois de desmaiar no quarto, esteve inconsciente durante duas horas.

Foi nessa altura que, quase sem dar conta, fundou aquele que viria a ser o método KonMari, que já conta com cinco livros de life changing e uma aplicação para smartphone, e mais de 3 milhões de casas intervencionadas. O movimento conta com mais de 5 milhões de seguidores em todo o mundo: Marie é uma espécie de guru da arrumação dos espaços e das ideias, esta última ligada ao crescimento pessoal. A consultora garante que, depois de arrumarem a casa, há muitas pessoas que mudam de vida: alguns dos seus clientes conseguiram, por exemplo, mudar de trabalho ou mudar os hábitos de alimentação e treino, com resultados visíveis na saúde.

Como funciona?

É preciso ser radical, garante a especialista. O método fundado pela empresa, com sede em Tóquio, tem como premissa fundamental as frases que servem de arranque ao recente livro: "A chave é fazer a alteração de uma forma tão repentina que possibilite uma mudança total de atitude. Se for um processo gradual nunca poderá conseguir-se o mesmo impacto", explica a japonesa, considerada uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time.

O livro A magia da ordem: ferramentas para arrumar a casa... e a vida (sem edição em português) vendeu mais de 3 milhões de cópias em todo o mundo e foi traduzido em cerca de 40 idiomas: a publicação explora os 10 pontos seguintes:

Arrume tudo de uma vez só. Organizar a casa promove uma mudança no estilo de vida e na maneira de pensar. Por isso, é necessária uma mudança radical.

Descarte. Separar o que já não serve, o que deixou de usar e o que raramente precisa pode ser a chave para o início dos trabalhos. Esqueça a preguiça e comece a arrumar: estudos indicam que cerca de 60% do que acumulamos é inútil.

Separe por categorias. Crie sectores de arrumação: roupas de um lado, livros do outro, papéis num terceiro, e assim sucessivamente. Organizar a arrumação por categorias facilita o processo e evita novos focos de desarrumação. A japonesa aconselha começar pela roupa e acabar nas fotografias, por exemplo.

Veja mais aqui

Deite fora o que não traz alegria. Acumulamos todo o tipo de objetos mesmo aqueles que não têm qualquer valor utilitário ou sentimental. Desfaça-se dos acessórios que não servem para nada.

Deixe tudo acessível à vista. Tendemos a empilhar quando acumulamos demasiadas coisas. Por isso, é importante que tudo aquilo que temos esteja à vista. Se estiver longe da vista, cada vez terá menos espaço no coração.

Guarde as coisas de valor para último. Temos sempre mais dificuldades em desfazermo-nos das coisas boas ou que nos lembram dias importantes. Por isso, é importante que deixe estes itens para último lugar.

Evite distrações. Estar acompanhado na hora de organizar a sua casa é o primeiro passo para o fiasco. A presença de pais, mães, avós e irmãos pode ser garante de insucesso: é melhor estar sozinho quando se trata de ordenar e deitar fora o que já não precisa.

Não compre para organizar. Dossiês com separadores, caixas com divisórias e outros produtos, que espera milagrosos na hora de arrumar, só vão aumentar a confusão. Trabalhe com o que tem: vai ver que não precisa de mais para reduzir o caos.

Siga um ritual de rotina. Resista à preguiça diária de chegar a casa e deixar a roupa espalhada pela cadeira do quarto, a mochila na mesa da entrada e os sapatos aos pés da cama. Arrume tudo de imediato e relaxe depois.

Faça silêncio. Arrumar é, em certa medida, um exercício de organização interior. Por isso, prefira a televisão desligada e a música ambiente calma e abdique de conversa. Marie recomenda música instrumental.

Veja mais aqui

Em Portugal, é possível encontrar apenas um dos cinco livros publicados por Marie Kondo: Arrume a sua casa, Arrume a sua vida, editado pela Pergaminho.

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de