PBS e Natixis lançam curso para suprir falta de recursos em análise de risco e banca

O programa Capital Markets Quantitative Approach arranca no dia 18 de outubro e destina-se a profissionais com experiência em Finanças que queiram aprofundar competências e progredir na carreira. A Natixis está a recrutar e até ao final do ano espera ainda admitir cerca de mais 200 pessoas, em Portugal e no exterior.

O objetivo é dar formação em análise de risco e mercado de capitais, áreas que se debatem com falta de profissionais especializados para colmatar as necessidades das empresas. O programa Capital Markets Quantitative Approach, que começa no dia 18 de outubro, resulta de uma parceria entre a Natixis - divisão internacional de banca empresarial de investimento e serviços financeiros do Groupe BPCE, instalada na Invicta -, e a Porto Business School (PBS).

"Esta parceria vem no seguimento da proximidade entre a Porto Business School e as empresas, e nasce para responder a uma necessidade do mercado identificada, que se prende com a escassez de profissionais, em Portugal, com formação e competências na área das finanças avançadas aplicadas ao setor bancário, em geral, e à análise de risco, em particular", explica Patrícia Teixeira Lopes, associate Dean da PBS.

O programa resulta de competências concretas identificadas pela Natixis e tem "conteúdos e ferramentas muito específicas, alinhadas com as necessidades identificadas pelas empresas no setor, garantindo assim o reskilling e o upskilling dos participantes, e contribuindo igualmente para uma maior empregabilidade".

Destina-se, explica a associate dean da PBS, "a profissionais com experiência em finanças ou modelos quantitativos (de preferência com um background nas áreas de matemática ou finanças), que desejem aprofundar as suas competências técnicas na área de mercados de capitais, com vista à progressão de carreira, especialização ou procura de um novo desafio profissional".

Com data de início prevista para 18 de outubro, o Capital Markets Quantitative Approach terá uma duração de 144 horas e será lecionado em inglês, três dias por semana, na PBS, em horário pós-laboral. Pode ser frequentado em regime presencial, mas também em formato híbrido (permitindo a escolha entre presencial e online síncrono). O valor da formação é de 4100 euros e inclui todo o material para as aulas. As inscrições na formação estarão abertas até dia 11 de outubro.

Maurício Marques, diretor de Recursos Humanos da Natixis em Portugal, por sua vez, sublinha que "esta parceria é resultado direto do investimento que temos vindo a fazer no talento em Portugal, procurando fomentar um maior conhecimento e domínio de áreas de especialidade na banca que poderão não estar tão desenvolvidas no mercado laboral português".

Mas a empresa esclarece: "não investimos para um recrutamento direto, mas para formar talento português que possa vir ou não a integrar a Natixis. Acredito ser este um dos papéis mais importantes que empresas multinacionais, de larga escala e com um profundo conhecimento do negócio como a Natixis, têm para oferecer. Interessa-nos obviamente criar competências em áreas que aumentem a especialização da nossa região à volta de áreas core da banca".

A empresa vai integrar colaboradores seus e oferecer bolsas para esta formação. "Envolvemos as nossas equipas na definição em conjunto com a PBS dos conteúdos deste curso, pois pretendemos usá-lo também para especializar as nossas equipas e incluímos neste investimento também a oferta de um conjunto de bolsas de estudo, que tornarão o acesso a esta formação mais fácil e imediata para os estudantes com grandes ambições e vontade de se desenvolver nesta área", adianta o responsável.

A empresa avança que "os desafios do recrutamento são transversais ao setor, mas a aposta na formação (upskilling e reskilling) e em programas como o Capital Markets: Quantitative Approach pode ajudar a Natixis e outras empresas locais a superar a escassez local de oferta e a combater o desequilíbrio que existe no país entre a procura e a oferta nestas áreas tão específicas dos setores tecnológico e financeiro. Portugal é uma referência de nearshoring, e foi desde o início a estratégia de implementação do nosso Centro de Excelência, no Porto".

Natixis recruta

Em julho, a empresa dizia que ia contratar mais 400 pessoas até dezembro de 2021. "Neste momento, já ultrapassámos mais de metade dos nossos objetivos de recrutamento até ao final do ano e estamos a avançar ao ritmo certo para terminar o ano com 1500 pessoas, conforme era o nosso objetivo", explica Maurício Marques. No entanto, sublinha este responsável, "importa destacar que não estamos a procurar talento apenas em Portugal. Embora o conjunto diverso e rico de talentos que encontrámos no país continue a ser fundamental, em áreas tão específicas como os setores tecnológico e financeiro, o mercado de trabalho é altamente competitivo e apoiamos a relocalização de quem quiser mudar de país para se juntar ao nosso projeto".

A Natixis criou o seu centro de excelência em tecnologias de informação no Porto em 2017 (centralizando todos os serviços informáticos que antes eram prestados em França), e o objetivo era chegar às 600 pessoas em Portugal. "Número que superámos em menos de três anos e, hoje, somos mais de 1300 a trabalhar a partir do Porto", diz Maurício Marques, que sublinha ainda que "no Porto, encontrámos um ecossistema dinâmico, de empreendedorismo e inovação, e profissionais com um talento de excelência".

A empresa alargou entretanto o âmbito da sua atividade em Portugal, contratando também pessoas das áreas de Gestão, Economia, Finanças e Direito. "As equipas em Portugal trabalham para todas as linhas de negócio da Natixis - Gestão de Ativos e Património, Banca Corporativa e de Investimento, Seguros e Pagamentos -, bem como para todas as plataformas internacionais. E queremos continuar a crescer", garante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de