Reabilitação de doentes pós-covid e IA distinguidos por Santander/NOVA

Com@Rehab e InteliArt são os dois grandes vencedores do Prémio de Investigação Colaborativa Santander NOVA 2020, anunciados durante o Science Day. A cerimónia decorreu ontem, no auditório principal da Universidade Nova de Lisboa, contando com as intervenções do Reitor da Universidade NOVA de Lisboa, João Sàágua, do Ministro para a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, da Responsável do Santander Universidades Portugal, Sofia Menezes Frère, e do Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Carlos Moedas, entre outras personalidades.

Em tempo de pandemia, o projeto Com@Rehab, liderado pela investigadora Maria Micaela Fonseca, da Faculdade de Ciências e Tecnologia, numa cooperação com Rute Costa, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, e Ana Rita Londral, da NOVA Medical School, tem como objetivo poder contribuir para a reabilitação de pacientes pós-COVID em contexto hospitalar e/ou no domicílio. Isto através do desenvolvimento de um módulo de comunicação digital (MCD Rehab) com três componentes, que incluem uma plataforma que analisa os parâmetros fisiológicos em tempo real.

Relativamente ao InteliArt, tem como principais investigadores Nuno Boavida, do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), e António Brandão Moniz, da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT), com a cooperação dos estudantes de doutoramento da FCT, Marta Candeias, Sofia Romeiro e Débora Freire. Este projeto irá estudar como a Inteligência Artificial (IA) poderá afetar na próxima década a organização do trabalho, o emprego e os sistemas de relações laborais em vários países europeus, procurando responder a quatro perguntas: “Qual será a penetração expectável da IA nos países europeus? Quais serão os seus efeitos na organização do trabalho e no emprego? E nos sistemas de relações industriais? Poderão os parceiros sociais vir a encontrar medidas para mitigar esses efeitos no trabalho e no emprego?”.

O Prémio de Investigação Colaborativa Santander NOVA, no montante de 15 mil euros, distingue projetos desenvolvidos por jovens investigadores juniores da NOVA e que envolvam, pelo menos, duas das unidades orgânicas da Universidade. Este ano foi atribuído na área das Ciências Sociais e Humanas. Devido às restrições impostas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) em resposta à pandemia por COVID-19, o evento foi transmitido em live streaming no canal de Youtube da NOVA para toda a comunidade académica e científica.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de