Imobiliário

Brexit trava preços das casas no Algarve

(Fotografia: André Vidigal/ Global Imagens)
(Fotografia: André Vidigal/ Global Imagens)

Preços das casas estão a subir menos no Algarve do que no resto do País. Valores são influenciados pelo turismo residencial que Brexit está a afetar

O preço das casas no Algarve subiu 13% no terceiro trimestre, abaixo da média nacional, que ascendeu a 15,6%. Os números, divulgados esta terça-feira pelo Confidencial Imobiliário, confirmam a tendência que já se verifica desde o arranque do ano e têm um velho culpado: o brexit.

“A exposição do mercado residencial algarvio ao turismo (maior e mais prolongada que a registada em Lisboa ou Porto), com predominância dos compradores britânicos entre o público internacional, pode explicar este comportamento um pouco mais volátil, dado que este é um mercado em que os preços tendem a responder a racionais de investimento e turismo”, revela Ricardo Guimarães, diretor da Confidencial Imobiliário.

A subida dos preços residenciais no Algarve tem evidenciado desde o final de 2017, um comportamento errático, que resultou numa perda acumulada de valor de 4,5 pontos percentuais, até setembro. A nível nacional, no mesmo período, o percurso de subida consistente permitiu ao índice acelerar em 2,8 pontos e manter uma evolução homóloga posicionada acima do mercado regional.

A AHETA já tem vindo a alertar para a forma como o Brexit está a afectar o investimento em turismo residencial e, apesar de os promotores imobiliários terem confiança noutras nacionalidades, a verdade é que os britânicos são os maiores investidores neste segmento.

O eixo Albufeira-Loulé (Algarve Central) é o mercado mais importante do Turismo Residencial em Portugal, concentrando cerca de 44% da oferta imobiliária.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Frederico Varandas, presidente do Sporting.

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Sporting vende créditos de contrato com a NOS por 65 milhões

Frederico Varandas, presidente do Sporting.

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Sporting vende créditos de contrato com a NOS por 65 milhões

Cerimónia da assinatura da venda do Novo Banco à Lone Star, no Banco de Portugal. Luis Máximo dos Santos, Donald Quintin e Carlos Costa.

( Filipe Amorim / Global Imagens )

Máximo dos Santos: “Venda do Novo Banco evitou sério prejuízo”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Brexit trava preços das casas no Algarve