gastronomia

11 jovens chefs querem fazer do Minho o destino gastronómico

A final do MYCA será dia 24 e 25 de maio na AESAcademy e vai eleger o representante da região na competição internacional na Irlanda.

O Minho Young Chef Awards 2018 ( MYCA), um concurso que pretende distinguir o melhor jovem chefe de cozinha minhota, está a decorrer desde quinta-feira, 24, e termina esta sexta-feira, dia 25, em Vila Nova de Famalicão, na escola de hotelaria AESAcademy.

As provas decorrem perante um júri que é composto por seis nomes de peso da gastronomia regional e internacional: Renato Cunha, um dos membros e também embaixador do MYCA, cozinheiro, enólogo, e gastrónomo, António Loureiro do restaurante “A Cozinha”, Bruno Almeida, da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) , Olga Matos, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Diane Dodd, presidente e cofundadora do IGCAT (Instituto Internacional de Gastronomia, Cultura, Artes e Turismo) e Carlos Fernandes, da Confraria dos Gastrónomos do Minho.

Esta sexta-feira, 25, decorre a grande final, onde os 11 jovens chefes irão apresentar a proposta moderna do prato tradicional. Conhecer a história do produto, evitar o desperdiço e não ter um custo superior a 4 euros por dose são algumas das regras a cumprir na hora da preparação dos pratos pelos jovens estudantes de culinária.“O vencedor vai representar o Minho no European Young Award, em Galway, na Irlanda em novembro”, refere em comunicado Rafael Oliveira, responsável pela iniciativa.

Este é o terceiro ano consecutivo em que se realiza o European Chef Award com o objetivo de valorizar as regiões, o seu receituário e os produtos.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Reportagem na fábrica de bicicletas Órbita.
Maria João Gala / Global Imagens )

Sócios da Órbita procuram novo acionista

9_beer cerveja copo

Quebra do mercado chinês penaliza cerveja nacional

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
11 jovens chefs querem fazer do Minho o destino gastronómico