Conversas grupo SIMAB

Luís Simões a apostar na inovação e na sustentabilidade

Vítor Enes, diretor-geral de Businss Develpment da Luís Simões.
Vítor Enes, diretor-geral de Businss Develpment da Luís Simões.

História da empresa remonta aos anos 1930 e ao Mercado da Ribeira, sendo atualmente uma referência na Península Ibérica.

Da carroça na qual era feito o transporte de fruta, verduras e legumes para o Mercado da Ribeira até às 2100 viaturas (próprias e subcontratadas) que viajam por toda a Península Ibérica e percorrem 200 milhões de quilómetros por ano. A história da Luís Simões remonta aos anos 30 do século XX, mas a empresa está concentrada nos desafios do século XXI, colocando a inovação e a sustentabilidade como pilares para continuar a crescer e a diferenciar-se da concorrência.

“Nos últimos dez anos investimos cem milhões de euros em inovação logística e o nosso volume de negócios cresceu em 50%. Refira-se que uma grande parte deste investimento foi dedicada à renovação e à automatização dos nossos centros de operações logísticas”, salientou Vítor Enes, diretor-geral de business development da Luís Simões.

Sendo um operador de referência no setor, com 25 armazéns entre Portugal e Espanha e com 2500 colaboradores diretos, a faturação tem vindo subir. “Os nossos esforços começaram a materializar-se na faturação consolidada em 2018, que foi de 244 milhões de euros, face aos 239 milhões de euros em 2017. A previsão de faturação da Luís Simões para 2019 é de 251 milhões de euros”, explicou o responsável. “Nos últimos anos centrámo-nos claramente no crescimento e em 2020 esperamos manter esta vantagem e consolidar as nossas bases”, acrescentou.

Em 2018 a Luís Simões reforçou a presença no sul do país, aumentando em 100% a sua capacidade e armazenamento no Mercado Abastecedor da Região de Faro. “Asseguramos a distribuição capilar na região algarvia e também a operação local de dois dos nossos maiores clientes com stock permanente, permitindo-nos assim oferecer todo o nosso portefólio habitual de serviços nas operações logísticas. Desta forma, conseguimos uma solução robusta que permite fazer face à sazonalidade do mercado regional algarvio, e ao mesmo tempo reduzir o tempo de resposta aos clientes e melhorar a qualidade do serviço.”

Antes de se olhar para o futuro, recua-se aos anos 1930, quando os fundadores da empresa, Fernando Luís Simões e Delfina Rosa Soares, a sua esposa, transportavam o que semeavam, cultivavam e colhiam. Na década de 1940 abriram uma mercearia em Moninhos, Loures, e compraram a sua primeira viatura. “Aquando do boom das obras públicas [a Luís Simões] transportou materiais de construção e nos anos 1960 cereais a granel”, afirmou.

“Na década de 1970, a Luís Simões iniciou um serviço de distribuição domiciliária que cobria todo o país, com o cliente Tupperware”, explicou Vítor Enes. Atualmente os principais setores de atividade são bebidas, alimentos, papel e pasta e embalagem, saúde e cuidados pessoais, retalho, automotive, eletrónica de consumo ou moda. “Produzimos 4,5 milhões de unidades de picking por mês, realizamos 840 rotas de distribuição diárias, preparamos 27 milhões de unidades de copacking por ano e transportamos anualmente mais de sete milhões de toneladas”, afirmou.

E olhando para o futuro: “A nossa estratégia passa pelo reforço da nossa posição nestas áreas [logística promocional e a logística para o e-commerce], que consideramos um fator diferenciador da nossa atividade.” O “binómio inovação-sustentabilidade” é apontado como “um dos grandes eixos da estratégia da Luís Simões”. “No que diz respeito a opções sustentáveis de transportes, assumimos como missão garantir soluções eficientes e competitivas, com o intuito de promover a satisfação dos clientes e outras partes interessadas, dos pontos de vista económico, social e ambiental.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, intervém durante a cerimónia de assinatura de declaração de compromisso de parceria para Reforço Excecional dos Serviços Sociais e de Saúde e lançamento do programa PARES 3.0, no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, em Lisboa, 19 de agosto de 2020. ANDRÉ KOSTERS/LUSA

“Na próxima semana podemos chegar aos 1000 casos por dia”, avisa Costa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

Luís Simões a apostar na inovação e na sustentabilidade