Prémio Inovação NOS

A criatividade ao serviço das melhores soluções

Inovação

Entre os finalistas de 2017, há projetos que se destacam pela criatividade. Estas são algumas das ideias fora da caixa.

A terceira edição do Prémio Inovação NOS foi tão renhida como as edições anteriores. Os finalistas das três categorias do Prémio Inovação NOS vieram mostrar que em Portugal se continua a arriscar em projetos fora da caixa. É o caso de alguns projetos que encontramos na lista dos 30 finalistas.

Na categoria grandes empresas, a gigante tecnológica Glintt quer continuar a melhorar a comunicação entre os profissionais de saúde e os doentes e tornar a utilização de medicamentos mais segura, com o projeto inovador MedOn. Nesta plataforma online, o médico pode registar todas as alterações à ficha clínica do doente e registar ou consultar qualquer alteração nos medicamentos que o doente está a tomar e evitar quaisquer erros na toma da medicação. A Glintt quer ser mais uma resposta para a conjuntura demográfica em Portugal, um país onde o envelhecimento da população tem sido a previsão mais realista em Portugal.

No grupo das PME, a Watgrid quer revolucionar o setor vinícola, tornando-o mais eficiente, ao mesmo tempo que aumenta a qualidade do produto final. A solução é a incorporação de uma tecnologia que funciona através de sensores colocados dentro dos barris onde está a ser produzido o vinho. Os sensores enviam toda a informação para o programa online Winegrid, onde o produtor pode saber, em tempo real, qual a temperatura, a densidade ou a cor do vinho e acompanhar todo o processo. Para além disso, é adaptável aos processos de fabrico de outros tipos de líquidos como a água ou o petróleo. Numa última fase, o objetivo da Winegrid é reduzir o tempo de análise das amostras de vinho, reduzir os custos de produção e assim aumentar a produtividade no setor.

A EcoXperience está entre as startups finalistas e transforma o óleo alimentar em produtos de limpeza 100% biodegradáveis, através de enzimas. A tecnologia da empresa é inovadora, porque dispensa os produtos químicos normalmente utilizados neste processo (hidróxidos metálicos alcalinos). O produto final promete não ser muito diferente. A tecnologia permite colocar perfumes e corantes tal como um detergente convencional.

A EcoXperience nasceu na Universidade de Coimbra e já tem a ideia patenteada. Para além da transformação de produtos, também presta assistência a quem quiser apostar nesta solução sustentável. A resposta ambiental foi um dos fatores que valeram à EcoXperience os primeiros lugares na tabela, uma vez que o óleo alimentar usado é um dos principais resíduos produzidos pelos portugueses.

Entre as soluções apresentadas pelos melhores de cada categoria há soluções para todos os gostos. Para os candidatos é também uma forma de conhecerem a concorrência e identificaram mais oportunidades no mercado.

Para além de incentivar a criatividade, o Prémio Inovação NOS é uma forma de medir o pulso às empresas, e a inovação em Portugal está para ficar.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, e Mário Centeno, das Finanças. Fotografia: Mário Cruz/Lusa

Salário mínimo português é o nono mais baixo da Europa em poder de compra

Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu.  (EPA/RONALD WITTEK)

Compras do BCE chegam ao fim. Portugal ficou no fundo da lista

casas de lisboa

Moody’s. Há risco de irrealismo no preço das casas em Lisboa e Porto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
A criatividade ao serviço das melhores soluções