Vodafone IoT Conference

Comunicação entre carros começa a ser testada na Europa

A tecnologia Cellular-V2X será testada na Baviera
A tecnologia Cellular-V2X será testada na Baviera

Bosch, Vodafone e Huawei vão testar comunicação entre veículos na Alemanha

Antes de chegarmos a um cenário em que será possível ler um livro ou pintar as unhas enquanto o carro autónomo conduz silenciosamente até ao seu destino, teremos de garantir que os veículos comunicam constantemente uns com os outros. As comunicações entre carros inteligentes estão a ser desenvolvidas há anos e começam agora a ir para as estradas. É o que estão a fazer a Vodafone, Bosch e Huawei nos testes da tecnologia Cellular-V2X, que começou a ir para o terreno pela primeira vez na Europa.

A Cellular-V2X – comunicação veículo para tudo – torna possível que os automóveis comuniquem entre si e com o que os rodeia através de telefonia móvel. A intenção é melhorar os sistemas de assistência à condução de uma forma significativa: em vez de funcionarem apenas como alertas ao condutor, passam a apoiá-lo de forma ativa. A comunicação entre veículos é feita, obviamente, em tempo real. De outra maneira, não aumentaria a segurança.

Os testes da Bosch, Vodafone e Huawei nesta área começaram no ano passado. Agora, as três empresas escolheram a autoestrada A9 na Baviera como primeiro local de teste no terreno dos módulos 5G. O intuito é demonstrar que sistemas de condução assistida como o ACC Cruise Control adaptativo beneficiam diretamente da troca de informação entre veículos.

Um dos cenários que as fabricantes apresentam é o de trânsito caótico em hora de ponta, por exemplo numa sexta-feira à tarde. Há vários perigos que os condutores devem levar em conta, desde inúmeros carros a mudarem de faixa repentinamente, tentando ganhar terreno, a travagens buscas constantes. O argumento é de que a comunicação entre veículos conectados – não ainda autónomos – pode ajudar a aliviar estes problemas e a evitar que situações perigosas, como tráfego intenso em dias de chuva, se tornem ainda piores.

Estas duas aplicações têm sido o foco da tecnologia Cellular-V2X: alerta de mudança de faixa e travagens buscas. O cruise control adaptativo não avisa apenas o condutor, é capaz de acelerar e travar sozinho. A ideia é que se todos os carros conseguirem “falar” uns com os outros, irão trocar informações sobre potenciais perigos que o condutor enfrenta. Por exemplo, sobre partes de um cruzamento que não são visíveis depois de uma lomba, sobre o carro ao lado ou sobre o que está à frente, enquanto se segue na autoestrada.

Visão de futuro

O ACC cruise control adaptativo mantém a velocidade que o condutor determinou e usa um sensor de radar para garantir a distância de segurança entre um veículo e o da frente. Também deteta veículos que mudam de faixa repentinamente assim que entram no campo de ação dos sensores de radar. Isto não é propriamente novidade. A evolução é que, quando os automóveis comunicam diretamente e em tempo real através da Cellular-V2X, é possível detetar esses comportamentos ainda mais cedo.

As empresas explicam: “Através da telefonia móvel, os carros conectados podem transmitir informação diretamente, como a sua posição e velocidade, a todos os veículos num raio de mais de 300 metros.” Muito interessante é que podem fazê-lo sem que haja um sistema intermédio, via pontos base, e virtualmente sem atrasos. Ou seja, um veículo passa a conseguir reconhecer o comportamento de outros ao seu redor. Se houver, por exemplo, uma mudança de faixa repentina do veículo ao lado, o sistema percebe o que está a acontecer e ajusta a velocidade para que a mudança seja feira de forma segura.

A visão de curto prazo é que a condução se torne mais suave e menos enervante para o condutor, prevenindo acelerações e travagens bruscas, enquanto contribui para um trânsito assim mais fluído.

A visão de médio e longo prazo é que este seja um pilar da rede de carros autónomos que irão gradualmente substituir os condutores humanos.

Carros autónomos para quando?

As previsões variam, mas no epicentro deste movimento – Califórnia – os primeiros carros sem ninguém dentro vão chegar às estradas a partir de junho de 2018. Serão apenas veículos de teste, de empresas tão diversas como a General Motors, a Google ou a Zoox. No final do ano passado, havia 42 empresas a testarem 285 carros autónomos nas estradas californianas, mas todos estes veículos tinham humanos lá dentro. A DMV (direção geral de viação americana) acabou por introduzir regulamentos para enquadrar testes de autonomia total, que entram em vigor a partir de junho.

Quanto à comercialização destes carros, estaremos seguramente a olhar para lá de 2020.

IoT em Barcelona

Estas e outras soluções de conectividade para a Internet das Coisas serão mostradas no Mobile World Congress (MWC), que arranca a 26 de fevereiro em Barcelona. Tal como aconteceu com a feira CES em Las Vegas, espera-se que haja um grande foco nas tecnologias para a indústria automóvel e para as cidades inteligentes – até porque Barcelona é uma das “smart cities” com mais projetos a decorrer na Europa. A GSMA, que organiza o MWC, vai montar uma “Innovation City” para mostrar as soluções que serão cruciais para escalar a Internet das Coisas. Entre as demonstrações estão “O futuro das cidades inteligentes” e “Internet dos Mares”, além de métodos inovadores para usar big data na proteção ambiental.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Comunicação entre carros começa a ser testada na Europa