Millennium Horizontes

Couro Azul: o salto para os assentos dos automóveis

(Pedro Granadeiro/Global Imagens)
(Pedro Granadeiro/Global Imagens)

A Couro Azul deu um salto nos últimos anos, tendo passado de um volume de negócios de 20 milhões de euros em 2012 para 73 milhões de euros em 2016.

A vencedora na categoria Grandes Empresas Exportação cresceu ainda em número de colaboradores: de 180 colaboradores em 2012 para cerca de 500 em 2017.

“Até há quatro anos o core business da empresa era a produção de couro para volantes. Mas hoje essa atividade tem um peso de cerca de 50%, sendo o restante distribuído pelo couro para assentos de automóvel.”

A exportação representa cerca de 90% do volume de negócios e é sustentada por uma rede de agentes comerciais residentes na Suécia, no Reino Unido, em França e na Alemanha (que cobre a República Checa e a Polónia) e mais recentemente nos EUA e na China.

Com conclusão prevista para o próximo ano, “a empresa está a investir seis milhões de euros em novos equipamentos e na expansão de área industrial em oito mil metros quadrados, diz, orgulhoso, Pedro Carvalho, CEO da Couro Azul.

Criada em 1989 como resposta do Grupo Carvalhos à necessidade de diversificação para o setor automóvel, a Couro Azul tinha até essa data os seus clientes nos setores do calçado e da marroquinaria.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministros de 21 economias vão reunir-se em Macau

Poder de compra dos portugueses tem maior subida desde o ano 2000

Fotografia: António Pedro Santos/Lusa

Precários dos fundos comunitários integrados mais depressa

min

Pedro Marques: “Classe 2 pode ser bloqueio a viaturas mais eficientes”

Outros conteúdos GMG
Couro Azul: o salto para os assentos dos automóveis