Prémio Inovação NOS

Open e NOS criam laboratório de inovação e internet das Coisas

transferir (1)

Laboratório terá como missão apoiar a inovação e empreendedorismo, desenvolvendo novos equipamentos ligados à internet que tragam benefícios às empresas nacionais

Sediada no distrito de Leiria, na Marinha Grande, a OPEN – Centro de Incubação de Oportunidades de Negócio, nasceu, em 2005, com uma missão muito definida: apoiar a inovação nacional e o empreendedorismo, sobretudo na região onde está instalada. Por isso, e tendo sempre em conta a prossecução desse objetivo, esta incubadora estabeleceu recentemente uma parceria com a NOS para a instalação de um laboratório de design e desenvolvimento de hardware, com vista à construção de novas soluções de conectividade dos aparelhos. Segundo Joaquim Menezes, presidente do conselho de administração da OPEN, faz ainda parte deste acordo de colaboração a WeADD, empresa instalada na incubadora de negócios da Marinha Grande, e que irá contribuir com a sua experiência em engenharia, design e inovação de produto, colaborando em particular com a NOS em toda a cadeia de valor dos projetos, desde a ideia ao desenvolvimento do produto.

Segundo a NOS, esta marca, com reconhecido know-how nas áreas de inovação e internet das coisas, avança com a iniciativa de criar um ecossistema de desenvolvimento e inovação de hardware, pois está consciente dos enormes desafios dos seus clientes na procura de soluções diferenciadoras que potenciem os seus negócios.

O laboratório, a ser instalado no parque empresarial da OPEN, está ainda em fase embrionária de desenvolvimento, conforme nos explica Joaquim de Menezes. “A ideia é que o laboratório permita o desenvolvimento de sensores e outros elementos digitais fulcrais para a internet das coisas”, refere, a propósito, o presidente. Afirma ainda que o facto de ter a NOS na dianteira do acordo “é como ter um elemento magnético para atrair jovens que terão os conhecimentos necessários para desenvolver projetos nestas áreas”. Assim, os empreendedores nacionais serão desafiados a desenvolver novos equipamentos ligados à internet que tragam benefícios às operações, serviços e relação com o cliente das principais empresas nacionais. Poderão ser desafios mais abrangentes, mais setoriais ou ainda que respondam a necessidades concretas de alguma empresa. Este laboratório integrará equipamentos de rádio, eletrónica e conectividade para acolhimento e apoio dos projetos. Segundo Joaquim Menezes, a primeira fase, que se iniciou já em 2018, consiste na instalação física do laboratório, ou seja, na preparação das infraestruturas necessárias para o arranque em concreto da parceria.

Lançada plataforma IoT
E, na sequência deste acordo, a NOS e a OPEN lançaram já uma plataforma online (iot.nos.pt) para registos de ideias e necessidades, que serão depois analisadas e desenvolvidas no laboratório. A Sonae, a Frulact e Sword Health partilharam já nesta plataforma as suas necessidades, como forma de desafio às startups, parceiros tecnológicos e instituições académicas. Esta plataforma, que foi desenvolvida em parceria com a Bright Pixel, é um espaço colaborativo com a finalidade de apoiar a indústria nacional nas suas necessidades tecnológicas.

O edifício OPEN é um projeto que foi concebido numa perspetiva de flexibilidade espacial para garantir a possibilidade de agrupamento de várias áreas, e é constituído por módulos que permitem acolher até oito empresas de carácter industrial e 24 de serviços. Dispõe ainda de áreas comuns, como o átrio e a receção, zona de arquivos, de comunicações, salas de reuniões, sala de informática e de videoconferência e ainda uma sala multiúsos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA / LUSA

Centeno diz que abrandamento da economia esconde muitas coisas boas

Cristina Casalinho, presidente do IGCP

Portugal paga menos de 2% na última emissão de dívida do ano

Terminal (Naviport) do Porto de Setúbal com milhares de carros da Autoeuropa que estão bloqueados esta semana com a paralisação dos estivadores do Porto de Setúbal.
(A-gosto.com/Global Imagens).

Autoeuropa tem 5000 carros parados no porto de Setúbal

Outros conteúdos GMG
Open e NOS criam laboratório de inovação e internet das Coisas