concurso

Quer fazer um gap year? ONG oferece bolsa até 6.500 euros

travel

Concurso que abre a possibilidade a todos os jovens portugueses de passarem do plano à realidade e fazer o 'gap year' financiado.

A pensar nos jovens que querem fazer uma pausa entre o final dos estudos e a entrada no mercado de trabalho, seguindo um percurso “fora da caixa”, a Gap Year Portugal promove, com o apoio da Fundação Lapa do Lobo, a 5.ª edição do seu concurso. O desafio é criar um plano para o gap year e submetê-lo até 9 de junho.

O plano vencedor será premiado com uma com uma bolsa de 5.000 euros, no caso de a candidatura ser individual, ou de 6.500 euros, se a candidatura for conjunta. Em comunicado, a Gap Year Portugal salienta que o plano deve ser estruturado para esse ano e deve incluir objetivos e expectativas, roteiros e uma estimativa dos gastos.

A iniciativa visa a promoção de um ano de “reflexões e desenvolvimento pessoal”, através de experiências como viajar, fazer voluntariado, estagiar ou até experimentar cursos na faculdade.

A associação organiza um evento todos os anos onde reúne futuros viajantes, antigos vencedores do concurso e até pais. Nesta que será a 7.ª edição do evento, o Gap Year Summit realiza-se nos dias 30 e 31 de março, em Coimbra. “Se gostavas de concorrer ao Concurso Gap Year Portugal, então recomendamos vivamente que estejas presente neste evento, é mesmo o lugar perfeito para limar as arestas do teu plano de viagem”, aconselha Beatriz, vencedora da edição passada.

“Apesar de sabermos, através do testemunho de muitos viajantes, que fazer um gap year pode bem ser uma opção amiga da carteira, o dinheiro é, normalmente, a primeira barreira para muitos jovens – com o concurso já não há desculpas”, salienta João Pedro Carvalho, presidente da Gap Year Portugal. “Queremos que os jovens sintam que o gap year é uma opção a considerar e que nada os impeça de tentar.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O presidente do conselho de administração executivo da EDP, António Mexia, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 26 fevereiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Novos presidentes interinos da EDP e EDP Renováveis revelados ainda hoje

Sede da EDP 
(Gerardo Santos / Global Imagens)

CMVM suspende negociação da EDP e da EDP renováveis

(DR)

Covid-19 empurra 10,9% compras no super. Gastou-se 4,6 mil milhões até junho

Quer fazer um gap year? ONG oferece bolsa até 6.500 euros