Millennium Horizontes

Sete empresas inovadoras vencem troféus do Millennium

António Monteiro e Nuno Amado na abertura da gala, realizada na Casa da Música, no Porto
António Monteiro e Nuno Amado na abertura da gala, realizada na Casa da Música, no Porto

Empresas de robótica, sanitários e tratamento de águas são exemplos premiados na Gala Millennium Horizontes que decorreu no Porto, com a presença de António Costa

O número de concorrentes chegou aos 570, mas foram sete as empresas que, na quarta-feira, receberam os troféus de Microempresa, Inovação, Exportação e Internacionalização da primeira edição dos Prémios Millennium Horizontes. Na gala de entrega dos galardões, que decorreu na Casa da Música, no Porto, com a presença do primeiro-ministro e do ministro da Economia, foram distinguidas a Ventiláqua (uma microempresa de tratamento de águas industriais), a Introsys (especializada em sistemas robóticos), a Oli Sistemas Sanitários, a Primavera – Business Software Solutions, a ROFF Consultoria, a BSK Medical e a Couro Azul.

O primeiro-ministro elogiou o esforço dos empresários, admitindo que, “em primeiro lugar, o sucesso da economia deve-se às empresas”, nomeadamente ao seu empenho em inovar e exportar. Por isso, António Costa destacou a determinação do governo em reforçar os instrumentos de apoio às empresas, exemplificando com os programas Capitalizar e Interface, que terão em 2018 as suas dotações substancialmente aumentadas. António Costa referiu-se ainda ao crescente interesse demonstrado pelas empresas em concorrer aos fundos do Portugal 2020, o que leva o governo a subir a meta dos 1,2 mil milhões de projetos de investimento este ano para os 2 mil milhões de euros em 2018 (ver páginas 4 e 8).

Pelo Millennium bcp, o presidente executivo, Nuno Amado, sublinhou o número de candidatos, sem paralelo em iniciativas do género, e destacou que entre os 34 finalistas notam-se três grandes tendências: a aposta nas marcas próprias, a procura de mercados alternativos e uma maior amplitude geográfica nas exportações. O banqueiro explicou ainda que o Porto foi uma escolha óbvia para a cerimónia de entrega dos prémios, não só porque coloca em prática a teoria da descentralização mas também, e sobretudo, porque “a região norte e centro norte é aquela que serve de motor para puxar a economia quando a situação do país está menos bem”. O Porto representou 23% das candidaturas.

Enquanto media partner dos Prémios Millennium, o presidente do conselho de administração do Global Media Group, Daniel Proença de Carvalho, congratulou-se com o êxito da iniciativa, que terá acompanhamento nos três sábados seguintes nas edições do DV, DN e JN, e comprometeu-se com os valores do grupo que lidera de “não explorar apenas o lado negativo mas também divulgar os bons exemplos e as melhores práticas”.


Datas. Saiba mais sobre as premiadas e todas as finalistas
-TSF
Emissão de um minuto para cada vencedor nas três categorias nos dias 24 de novembro, 1 e 8 de dezembro.
-Dinheiro Vivo, DN, JN
Caderno especial de 8 páginas, com vencedores e finalistas das categorias Microempresas, Exportação,
Internacionalização e Inovação, nos dias 25 deste mês, 2 e 9 de dezembro.
-Sites
Siga o projeto em PrémiosMillennimHorizontes.pt e dinheirovivo.pt

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministros de 21 economias vão reunir-se em Macau

Poder de compra dos portugueses tem maior subida desde o ano 2000

Fotografia: António Pedro Santos/Lusa

Precários dos fundos comunitários integrados mais depressa

min

Pedro Marques: “Classe 2 pode ser bloqueio a viaturas mais eficientes”

Outros conteúdos GMG
Sete empresas inovadoras vencem troféus do Millennium