Prémio Inovação NOS

WiseCrop entra em Espanha

wisecrop

A ideia foi finalista do Prémio Inovação NOS, o ano passado, e surgiu do desenvolvimento de uma solução tecnológica, ainda na faculdade

Fortalecer a exportação nos próximos anos é uma das apostas da WiseCrop, que está já a entrar em Espanha e “a testar a solução em mais de 10 países diferentes, entre os quais Brasil, Argentina e Reino Unido”, diz Tiago Sá, o CEO da startup.

A ideia – que foi finalista do Prémio Inovação NOS, o ano passado – surgiu do desenvolvimento de uma solução tecnológica, ainda na faculdade, que permitia a leitura de sensores e controlo remoto de diferentes equipamentos, conta Tiago Sá. Na altura, os fundadores perceberam que aquela tecnologia podia ser aplicada ao mercado e foi identificado o setor agrícola como tendo enorme potencial para a solução.

No final de 2014, levantaram a primeira ronda de investimento de capital de risco, que permitiu alavancar o projeto e, assim, nasceu a WiseCrop. Atualmente, são já 900 utilizadores, desde agricultores com menos de um hectare, até gestores agrícolas com centenas de hectares, passando por associações do setor.

A solução é uma plataforma digital e aplicação móvel de leitura de dados que permite aceder, em tempo real, não só às condições da exploração agrícola, mas também ao controlo remoto dos aparelhos eletrónicos necessários à atividade, como sistemas de rega.

O sistema permite aos agricultores tomar decisões diárias em relação à gestão técnica e operacional das explorações de forma a otimizar os métodos de produção. Conseguem, por exemplo, aumentar o rigor no controlo de mão-de-obra e performances dos operadores ou reduzir o número de deslocações à exploração para inspeção das condições edafoclimáticas. As vantagens são várias: desde poupanças de água e fertilizante, ganhos de rentabilidade, redução de aplicação de fitofármacos, etc.

A WiseCrop ajuda os agricultores em três frentes: primeiro, através da utilização dos sensores. O agricultor instala-os na exploração e acede aos seus dados online em tempo real. Sejam sensores meteorológicos, de solo, ou de planta que medem o diâmetro e humidade da folha. Segundo, o agricultor tem acesso a diferentes aplicações, cada uma orientada a um propósito específico da gestão da exploração: rega, fertilização, tratamentos fitossanitários e gestão de mão-de-obra. E, por último, tem acesso a serviços de terceiros, prestados por outras empresas do setor, como laboratórios de análises, previsão meteorológica e mapeamento aéreo por satélite ou drone.

Apontando para o futuro, o objetivo é muito claro, diz o gestor da WiseCrop: “Ser a referência como solução de gestão agrícola. Queremos ser o Microsoft Windows da agricultura”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

7º aniversário do Dinheiro Vivo: Conferência - Sucesso Made in Portugal. 
Pedro Siza Vieira, Ministro da Economia
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Made from Portugal: desafio para os próximos 7 anos

Lisboa, 11/12/2018 - 7º aniversário do Dinheiro Vivo : Conferência - Sucesso Made in Portugal, esta manhã a decorrer no Centro Cultural de Belém.
Rosália Amorim, Directora do Dinheiro Vivo; Antonoaldo Neves, CEO da TAP; João Carreira, Co-fundador e Chairman da Critical Software; Paulo Pereira da Silva, CEO da Renova; João Miranda, CEO da Frulact; Rafic Daud, Co-fundador e CEO da Undandy; Helder Dias, VP of Engeneering da Farfetch 
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Um unicórnio na China, papel higiénico sexy e patê de algas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
WiseCrop entra em Espanha