Alemanha

Merkel. Novo Governo com o SPD “é para o bem da Alemanha”

Fotografia: Michael Kappeler / Reuters
Fotografia: Michael Kappeler / Reuters

Cerca de 66% dos votantes na consulta interna deram o "sim" à coligação para um Governo liderado por Angela Merkel.

A chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou hoje que a aprovação pelos sociais-democratas alemães da coligação governamental com os conservadores é “para o bem da Alemanha”, admitindo que há ainda “muito a fazer” no país.

“É uma boa decisão para o SPD e, em especial, para a Alemanha. O novo governo tem muito trabalho para fazer e deve começar a fazê-lo rapidamente. Foi um resultado claro”, indicou a chanceler alemã, que deverá ser reconduzida formalmente no cargo a 14 deste mês, permitindo-lhe dar início a um quarto mandato consecutivo.

Num comunicado, Merkel comentava a aprovação por mais de dois terços dos militantes do SPD do acordo de coligação com os conservadores, num referendo interno.

Em Portugal, o primeiro-ministro, António Costa, considerou que o acordo entre os conservadores e os sociais-democratas na Alemanha “abre uma boa oportunidade para o futuro da União Europeia”.

“O acordo SPDDE/CDU abre uma boa oportunidade para o futuro da União Europeia. A aprovação deste acordo foi seguramente uma decisão difícil, que exigiu muita coragem aos militantes do SPD, mas é um passo decisivo para o futuro da Europa”, escreve António Costa numa mensagem publicada em português e em inglês na rede social Twitter.

Os militantes do Partido Social-Democrata alemão (SPD) aprovaram o acordo com a União Democrata-Cristã (CDU) e a União Social-Cristã (CSU), decisivo para a formação de um governo de coligação na Alemanha, confirmou hoje a direção do partido.

Cerca de 66% dos votantes na consulta interna deram o “sim” à coligação para um Governo liderado por Angela Merkel, que vai agora poder iniciar o seu quarto mandato, mais de cinco meses após as eleições.

A secretária-geral da União Democrata-Cristã (CDU), Annegret Kramp-Karrenbauer, também se congratulou com os resultados da votação interna do SPD, seguindo a mesma linha de Merkel: “é uma boa decisão [para os sociais-democratas] e, sobretudo, para o país”.

Segundo Kramp-Karrenbauer, e continuando no mesmo tom de Merkel, o SPD assume, assim, “a sua responsabilidade institucional” num Governo conjunto e que tem muito trabalho pela frente.

“Há um acordo de coligação negociado que é uma boa base para construir os pilares do futuro, através de melhorias concretas. Agora é o tempo de trabalhar e torná-lo realidade”, indicou a secretária-geral da CDU.

A ‘luz verde’ das bases do SPD põe fim a mais de cinco meses de um impasse pós-eleitoral inédito no país, numa altura em que a Europa, afetada pela crise do ‘Brexit’ e pela onde de nacionalismos, precisa mais do que nunca de um executivo sólido na Alemanha.

Merkel deverá ser formalmente eleita chanceler pelos deputados em meados desde mês, provavelmente dia 14, avançando, assim, para o quarto mandato consecutivo, quase seis meses depois das eleições de 24 de setembro.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

Lisboa, 16/07/2019 - Decorreu hoje parte de uma reportagem sobre, empregos criados pelas empresas de partilha de veículos em Portugal..
Acompanhamos a recolha, carregamento e reparação das trotinetes partilhadas da Circ.

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Partilha de veículos dá emprego a mais de 500 pessoas

António Mexia, CEO da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

Saída de clientes da EDP já supera as entradas

Outros conteúdos GMG
Merkel. Novo Governo com o SPD “é para o bem da Alemanha”