Internacional

Alemanha: Merkel não se recandidata à liderança da CDU

Chanceler alemã, Angela Merkel. REUTERS/Kai Pfaffenbach
Chanceler alemã, Angela Merkel. REUTERS/Kai Pfaffenbach

As eleições regionais de domingo, em Hesse, trouxeram fragilidade ao partido de Merkel. A chanceler alemã já confirmou que não vai recandidatar-se.

Angela Merkel não vai recandidatar-se à liderança do Partido União Democrata-Cristã (CDU), mas continua como chanceler, avança o The Guardian e a imprensa internacional. Ainda não se sabe quem vai suceder a chanceler alemã que é líder do partido desde 2000.

As eleições regionais do passado domingo, na região de Hesse, também podem ter motivado esta decisão. Os resultados fizeram a conservadora União Democrata Cristã (CDU), de Merkel, e os social-democratas de centro-esquerda perderem terreno. Por outro lado, os Verdes e a alternativa de extrema-direita para a Alemanha.

A CDU de Merkel acabou por conseguir salvar a maioria da sua coligação de governo regional com os Verdes.

“Ela não voltará a apresentar-se à presidência do partido”, disse a fonte, sob anonimato, confirmando uma informação que foi publicada na revista Der Spiegel e no jornal Handelsblatt.

Até agora, Angela Merkel sustentava que a liderança da CDU e da chancelaria eram duas posições que deveriam ser ocupadas pela mesma pessoa, enquanto o partido estivesse à frente do Governo, e havia declarado a sua intenção de concorrer à reeleição no congresso do seu partido em dezembro.

Os setores mais conservadores do partido mostraram-se insatisfeitos com a intenção de Merkel de se candidatar à reeleição, mas até agora não havia nenhuma candidatura contrária que tivesse peso político.

Agora, o ex-presidente do grupo parlamentar Friedrich Merz manifestou-se disposto a assumir a liderança “se o partido assim o quiser”, de acordo com os meios de comunicação alemães.

Friedrich Merz é considerado um representante da ala conservadora do partido que abandonou a linha de frente da política depois de Merkel em 2002, como presidente da CDU, ter assumido assumiu a liderança da oposição ao último Governo de Gerhard Schröder.

Outra candidatura possível é a da atual secretária-geral da CDU, Annegret Kramp-Karrenbauer, vista por muitos analistas como a sucessora designada por Angela Merkel.

A eleição de domingo no estado central de Hesse viu tanto a conservadora União Democrata Cristã, de Merkel, quanto os social-democratas de centro-esquerda perderem terreno, enquanto houve ganhos para os Verdes e para a Alternativa para a Alemanha, de extrema-direita.

A CDU conseguiu 27% dos votos no domingo e os social-democratas 19,8 %.

O partido de Merkel acabou por conseguir salvar a maioria da sua coligação de governo regional com os Verdes.

Na última eleição em Hesse em 2013, no mesmo dia em que Merkel ganhou um terceiro mandato como chanceler, os resultados foram de 38,3 e 30,7%, respetivamente.

O resultado de domingo foi o pior na região para os social-democratas desde a Segunda Guerra Mundial.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

(Paulo Spranger/Global Imagens)

Depois de pagar a renda sobram 450 euros ao salário dos lisboetas

Aptoide | Paulo Trezentos | Álvaro Pinto

Portuguesa Aptoide já negoceia com Huawei para ser alternativa à Google

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Alemanha: Merkel não se recandidata à liderança da CDU