Automóvel

BMW investe mais 3,6 mil milhões em fabricante chinesa

O aumento da produção e a produção de novos modelos estão na origem do investimento de 25% na chinesa Brilliance.

A BMW anunciou que vai aumentar a participação na joint venture que tem com a empresa chinesa de automóveis chinesa Brilliance Automotive, de 50% para 75%.

De acordo com a BMW, citada pela imprensa internacional, o negócio com a chinesa está avaliado em 4,1 mil milhões de dólares (3,6 mil milhões de euros) e deverá ser fechado em 2022, altura em que as regras sobre o limite da participação estrangeira em empresas chinesas serão suspensas.

Esta alteração deverá incentivar a marca de automóveis de luxo a transferir um maior volume de produção para o país.

Com o recente cenário das tensões comerciais como pano de fundo, o governo chinês comprometeu-se a abrir mais a porta para o mercado do país e a reduzir os impostos sobre veículos importados.

“Começaremos uma nova era”, afirmou na quarta-feira o presidente executivo da empresa alemã, Harald Krueger, num discurso em Shenyang.

“A China está rapidamente a converter-se numa importante base de desenvolvimento e produção, incluindo de veículos movidos a novas energias”, acrescentou.

O aumento em 25% da participação da BMW na Brilliance é justificado pela intenção da marca em aumentar a produção automóvel nas fábricas em Shenyang e em produzir modelos adicionais, como os carros elétricos.

Para além do investimento nesta joint venture chinesa, a BMW está também a trabalhar numa nova parceria para a Mini com a Great Wall Motor Co. da China.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

As razões de Teixeira dos Santos – e aquilo que nunca soube

O antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos ouvido na II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco. Assembleia da República, Lisboa, 19 de junho de 2019. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Teixeira dos Santos: Sócrates alertou que nomear Vara criaria “ruído mediático”

Outros conteúdos GMG
BMW investe mais 3,6 mil milhões em fabricante chinesa